1/3

51% das crianças recebem smartphone de seus pais, diz pesquisa da Labo


JAPÃO - As crianças no Japão estão recebendo seus primeiros smartphones em uma idade cada vez mais precoce, com 51,6% dos pais relatando que os dão para seus filhos no ensino fundamental, de acordo com uma pesquisa recente.


A taxa aumentou 11,5 pontos percentuais em 2019, disse a Labo, uma empresa de pesquisa de mercado de tecnologia da informação em Tóquio.


A proporção de crianças que receberam seus primeiros smartphones antes do ensino fundamental, entretanto, subiu para 5,8%, de 2,8%.


Um funcionário da empresa atribuiu as mudanças a "mais famílias usando-as como meio de contato quando as crianças vão para a escola ou em outro lugar".


Mas o funcionário também citou casos de crianças expostas ao perigo ou se envolver em problemas depois de usar a internet ou as mídias sociais através do uso de smartphones.


"As famílias precisam conversar juntas sobre os riscos e chegar a regras", disse o funcionário.


A MMD Labo realizou a pesquisa online de 21 a 24 de janeiro, abrangendo 1888 homens e mulheres de 20 a 59 anos que deram smartphones aos seus filhos pela primeira vez a partir de 2021.


O ensino médio foi o momento mais comum para as crianças receberem seu primeiro smartphone, com essa resposta escolhida por 28,5% dos pais. Em seguida, foi a idade do ensino médio, escolhida por 12,4%, e a idade universitária e mais velha, por 1,7%.


Uma pergunta que permite várias respostas também perguntou por que os pais decidiram dar smartphones aos seus filhos, com alguns entrevistados dizendo que seus filhos disseram que os queriam.


Outros disseram que outras crianças tinham, que seus filhos começaram a frequentar a escola, e que eles queriam usar o Line para entrar em contato.