1/3

Aeroporto de Narita inicia teste de reconhecimento facial para viagens mais rápidas


JAPÃO - O aeroporto de Narita, próximo a Tóquio, começou terça-feira testando o uso de reconhecimento facial para viajantes internacionais, sem a necessidade de mostrar passaportes ou passagens aéreas após o check-in.


O teste do "Face Express", que visa acelerar o processo de embarque e fornecer uma experiência sem contato com os passageiros, envolveu apenas funcionários do aeroporto e não viajantes reais, disse o Narita International Airport Corp.


O sistema está programado para ser adotado em Narita, bem como no aeroporto de Haneda, outro portal internacional de Tóquio, em julho.


O passageiro que desejar utilizar o sistema Face Express terá suas fotos tiradas no check-in, no ato do cadastramento do passaporte e cartão de embarque.


O processamento biométrico da identificação fará com que os passageiros não precisem continuar retirando seus passaportes e passagens no depósito de bagagem, nos pontos de controle de segurança e nos portões de embarque com câmeras, garantindo uma viagem aérea tranquila.


Também levará à redução do contato físico entre viajantes, máquinas, aeroporto e tripulantes, ajudando a prevenir a disseminação do novo coronavírus durante a pandemia, disse a operadora do aeroporto.


Os dados do passageiro, incluindo imagens faciais, serão excluídos dentro de 24 horas após o registro para proteger a privacidade.


O Face Express do aeroporto de Narita será usado inicialmente pela All Nippon Airways Co. e Japan Airlines Co., expandindo gradualmente para outras companhias aéreas.


No aeroporto de Haneda, as companhias aéreas com rotas internacionais usarão o novo sistema.