1/3

Afegão pede ajuda ao Japão para deixar Cabul com a família


AFEGANISTÃO - Um afegão que trabalha para uma empresa japonesa em Cabul pediu ao governo de Tóquio que ajude a evacuar ele e sua família de Cabul, que agora está sob o controle do Talibã.


"Eu só quero proteger a vida da minha família e dos meus filhos. Nada mais", disse o homem na casa dos 30 anos, que não quis se identificar em uma entrevista online. Ele está envolvido em projetos oficiais de assistência ao desenvolvimento do Japão desde 2004.


"Ninguém do governo japonês está me dando um guia", disse ele.


O homem trabalha para uma empresa japonesa, fornecendo equipamentos médicos para hospitais e equipamentos de segurança para aeroportos no Afeganistão como parte do projeto da Agência de Cooperação Internacional do Japão.


De acordo com o homem e porta-voz da empresa, o governo japonês o colocou em uma lista de pessoas elegíveis para sua missão de evacuação, mas o Itamaraty não permitiu que ele trouxesse sua esposa e três filhos com ele.


O governo japonês expandiu sua missão de evacuação para incluir pessoal que trabalha para organizações não governamentais e aqueles que estiveram envolvidos em projetos de ajuda ao desenvolvimento do governo, além de cidadãos japoneses, funcionários locais da Embaixada do Japão e da JICA, bem como suas famílias.


O porta-voz da empresa disse a agência de notícias Kyodo: "Achamos que é contra a ideia de assistência humanitária deixar o homem, que trabalhou sinceramente para o Japão por muitos anos, e sua família para trás".


Como os Estados Unidos definiram o prazo para a retirada de suas tropas do Afeganistão na terça-feira, o homem espera escapar de Cabul o mais rápido possível, já que as tensões continuam crescendo na capital.


O homem também disse temer que os militantes do Talibã tenham como alvo aqueles que trabalharam para agências ou empresas estrangeiras.


Até agora, o Japão transportou várias pessoas do Afeganistão a bordo de uma aeronave das Forças de Autodefesa para o vizinho Paquistão, como parte da missão de evacuação.