1/3

Aluno se recusa a cobrir o nariz com a máscara e é desclassificado do exame


JAPÃO - Um estudante que fazia os exames de admissão à universidade padronizados do Japão foi desclassificado no sábado por se recusar a cobrir o nariz com uma máscara facial, violando as regras estabelecidas pelo operador do exame para evitar a disseminação do coronavírus.


A operadora disse no domingo que o participante do teste em Tóquio desobedeceu às instruções dos supervisores do exame para cobrir o nariz, apesar de ter sido instruído a fazer isso sete vezes no total. Não divulgou o sexo ou idade do aluno e disse que o motivo da recusa do aluno era desconhecido.


O Centro Nacional de Exames de Admissão à Universidade disse em seu site e em folhetos para estudantes que as pessoas não podem fazer os exames a menos que usem máscaras faciais "corretamente".


O centro permite que aqueles que não podem usar máscaras faciais por motivos como condições médicas façam os exames em sala separada, desde que solicitem um dia antes dos exames. Mas o candidato em questão não forneceu nenhum motivo especial de antemão, disse.


Embora um supervisor tenha alertado o aluno sobre uma possível desclassificação antes da sétima e última instrução, o aluno continuou a desobedecer à instrução e foi reprovado no exame, segundo o centro.


A primeira rodada dos exames de admissão universitários padronizados em todo o país foi realizada no fim de semana. Os organizadores tomaram medidas rígidas, além de exigirem máscaras, como distanciamento social, desinfecção das mãos dos alunos, garantia de que os locais sejam bem ventilados e que os participantes almoçam sozinhos.


Os exames realizados em 681 locais em todo o Japão atraíram um total de 535.245 candidatos, de acordo com o centro.