1/3

Ao abrir Olimpíadas, imperador Naruhito deseja boa sorte aos atletas


JAPÃO - O imperador Naruhito disse à primeira-dama dos EUA Jill Biden, ao presidente francês Emmanuel Macron e outros líderes mundiais na sexta-feira que ele tem o "mais profundo respeito" por todos os atletas que se reuniram no Japão para as Olimpíadas, apesar do desafio representado pela pandemia do coronavírus.


"Espero que os atletas consigam dar o seu melhor desempenho com boa saúde, defendendo-se do COVID-19 e atentos ao calor", disse o imperador em encontro com 12 dignitários estrangeiros de 11 países no Palácio Imperial de Tóquio.


O imperador, falando em inglês, pediu "uma unidade de mente ainda maior" das pessoas em todo o mundo para enfrentar os desafios da pandemia.


No encontro que antecede a cerimônia de abertura das Olimpíadas no Estádio Nacional, o imperador também expressou esperança de que os Jogos de Verão "nos lembrem do espírito do Olimpismo, da paz e da harmonia, e que possamos transmitir a tocha desse espírito para o futuro."


Foi a primeira vez que o imperador se encontrou com Jill Biden, que chefia a delegação norte-americana ao evento. Macron, cujo país sediará os Jogos de Verão de 2024, é o único chefe de estado do Grupo dos Sete países industrializados a assistir ao espetáculo da noite.


Outros líderes estrangeiros incluíram os presidentes da Polônia, Armênia e Kosovo, bem como os primeiros-ministros da Mongólia e Montenegro.


Na sexta-feira, a primeira-dama japonesa Mariko Suga recebeu Biden em um workshop cultural para fazer sachês de incenso no estilo japonês na State Guest House em Tóquio, um edifício neo-barroco erguido em 1909, também chamado de Palácio Akasaka.


"Oh, isso é forte, isso te acorda, certo?" Biden disse ao cheirar a fragrância da madeira de palo santo que foi colocada junto com outros itens aromáticos.


Biden estava usando um broche que foi um presente de Suga quando seu marido, o primeiro-ministro Yoshihide Suga, visitou a Casa Branca em abril, de acordo com o porta-voz de Biden.


O governo japonês esperava inicialmente que algumas dezenas de líderes mundiais visitassem Tóquio para a cerimônia de abertura. No entanto, o número agora totaliza cerca de 15 devido à pandemia no Japão e em outras partes do mundo.


Tóquio está em seu quarto estado de emergência COVID-19. O governo metropolitano relatou na sexta-feira 1359 novos casos de coronavírus, abaixo dos 1979 do dia anterior, o maior nível em seis meses.