1/3

Após vitória contra a França na estréia, Japão sofre primeira derrota diante das americanas


JAPÃO - A seleção japonesa de basquete feminino tinha uma fórmula que esperava que lhes desse uma vitória sobre os Estados Unidos na sexta-feira. Mas acabaram cedendo a derrota por 86 a 69.


O Japão aumentou a intensidade defensiva na Saitama Super Arena, pressionando em toda a quadra em todas as oportunidades enquanto bombardeava longe, esperando que pudessem entregar os americanos e lucrar com suas posses produtivas.


Mas uma seleção americana em busca da 51ª vitória consecutiva nos Jogos Olímpicos e a sétima medalha de ouro consecutiva não ficaria em xeque por muito tempo.


A partir do segundo quarto, a enorme vantagem de tamanho e força das americanas permitiu que assumissem o controle da partida enquanto diminuíam a velocidade do ataque japonês de alta octanagem até que conseguiram abrir 20 pontos quase perto do final.


Maki Takada foi a melhor pontuada pelo Japão com 15 pontos, acertando 75 por cento do chão, sete de seus pontos ocorridos no primeiro quarto, quando o jogo estava equilibrado. Ela teve a ajuda de nove pontos e 11 assistências da armadora Rui Machida.


"Acho que poderíamos ter sido mais defensivas", refletiu Machida.


"O Japão se classificou no Rio devido à sua velocidade e desta vez pretendemos jogar em um ritmo ainda maior. Se pudermos correr por 40 minutos, não sinto que haja alguém que não possamos derrotar."


A quadra de ataque monstruosa dos Estados Unidos com A'Ja Wilson e Brittney Griner foram, sem surpresa dadas suas ferramentas físicas, uma força imparável, marcando 20 e 15 pontos, respectivamente.


Com a melhor equipe de cada grupo se classificando mais as duas melhores equipes do terceiro lugar, o Japão ainda tem uma excelente chance de chegar às quartas de final.


É quase certo que os Estados Unidos se classifiquem como o melhor classificado do Grupo B, mas com uma vitória em seu último jogo contra a Nigéria na segunda-feira, o Japão tem todas as chances de se juntar a eles.