1/3

Asako Takakura se despede da seleção no fim de agosto


JAPÃO - Asako Takakura deixará o cargo de técnica da seleção feminina no final de agosto, pouco mais de um mês após a eliminação do Japão nas quartas de final das Olimpíadas de Tóquio, disse o Comitê Feminino da Associação Japonesa de Futebol na sexta-feira.


"Foram dias procurando quais são os pontos fortes do Japão e escolhendo com quais lutar contra o mundo", disse a técnica de 53 anos, que foi a primeira mulher a dirigir uma das seleções principais do Japão no esporte.


"Houve áreas em que conseguimos fazer boas tentativas e algumas em que estávamos longe. Espero o futuro desenvolvimento do futebol feminino."


O sucesso de Asako com o Mundial Sub-17 de 2014, deu a ela uma oportunidade de levar as Nadeshikos profissionais para as olimpíadas, mas acabou decepcionando ao cair nas eliminatórias.


Takakura herdou um time com um núcleo de jogadoras do time que venceu a Copa do Mundo Feminina de 2011 e terminou como vice-campeã nos Jogos Olímpicos de Londres em 2012.


Ela supervisionou uma mudança de gerações dentro do time e conseguiu levar a seleção a conquista da Copa da Ásia de 2018, porém decepcionou ainda mais ao ser parada pela Holanda nas Oitavas de Final da Copa do Mundo do ano seguinte, após participar de duas finais consecutivas.


Para os Jogos de Tóquio, esperava-se que as Nadeshikos, sob comando de Takakura, pudesse fazer as pazes com os dias de glória como foi de 2011 em diante. Porém, o desempenho da seleção feminina, deixou o Japão inteiro de cabeça baixa ao ver a equipe passar de fase com muitas dificuldades e depois ser derrotada logo no primeiro jogo de mata-mata contra a Suécia, que seria medalhista de prata no fim.