1/3

Asanoyama é suspenso por seis torneios após quebrar regras de prevenção contra a covid-19


JAPÃO - O lutador de sumô Asanoyama ficou praticamente afastado por um ano na sexta-feira, quando a Associação Japonesa de Sumô lhe deu uma suspensão de seis grandes torneios por quebrar suas diretrizes de segurança contra o coronavírus antes do Grande Torneio de Verão em maio.


Asanoyama, que luta na segunda posição mais alta do esporte, ozeki, irá, por causa de sua ausência, perder essa classificação e provavelmente cair até a quarta divisão sandanme do esporte. O lutador também teve seu salário reduzido pela metade durante seis meses.


Uma revista semanal relatou durante o grande torneio de maio em Tóquio que o jovem de 27 anos jantou fora enquanto membros da associação de sumô recebiam instruções para ficar em casa. Embora Asanoyama tenha inicialmente negado as acusações, ele desistiu da competição no 11º dia após admitir que havia infringido as regras.


A JSA disse que Asanoyama apresentou uma declaração de aposentadoria em 21 de maio, mas o presidente da associação, Hakkaku, vai segurá-la e apenas aceitá-la se Asanoyama causar mais problemas para a JSA no futuro.


Lutando no estábulo da Takasago, Asanoyama, natural da Prefeitura de Toyama, estreou em março de 2016 e entrou na divisão makuuchi de primeira linha em setembro de 2017.


O lutador de 1,86 metros e 174 quilos venceu seu único campeonato de grande torneio em maio de 2019 enquanto lutava como um lutador maegashira comum. Ele foi promovido a ozeki após o torneio da primavera em março de 2020.


Em julho passado, Abi, então um lutador da divisão makuuchi e atualmente classificado na makushita de terceiro nível, foi descoberto por ter quebrado repetidamente as diretrizes da JSA antes e durante o torneio daquele mês. Ele foi suspenso por três torneios e recebeu um corte de pagamento de 50 por cento por cinco meses.


Outro lutador da divisão makuuchi, Ryuden, perdeu o torneio de May depois que ele também foi suspenso por três encontros por quebrar as diretrizes do coronavírus.