1/3

Aso repete afirmação de que água tratada de Fukushima é consumível


JAPÃO - O vice-primeiro-ministro japonês, Taro Aso, repetiu sua afirmação na sexta-feira de que é seguro beber água radioativa tratada acumulada na usina nuclear de Fukushima Daiichi, depois que a China pediu a ele para provar pessoalmente.


"Tenho certeza de que a água será diluída para que (a concentração de trítio) seja um sétimo do nível seguro para água potável pela diretriz da Organização Mundial de Saúde", disse Aso em entrevista coletiva, sem responder diretamente à proposta feita pelo porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, na quarta-feira.


O comentário de Zhao em uma entrevista coletiva veio um dia depois de Tóquio ter decidido oficialmente começar a liberar água tratada da planta no nordeste do Japão em dois anos. Aso disse: "Ouvi dizer que não teremos nenhum dano se bebermos" a água tratada.


Aso refutou a crítica de Zhao de que o Oceano Pacífico não é "o esgoto do Japão", respondendo: "Então é o esgoto da China? É o mar de todos."


De acordo com o plano do governo japonês, o trítio será diluído para menos de 1.500 becquerels por litro, um 40º da concentração permitida pelos padrões de segurança japoneses e um sétimo da diretriz da OMS para água potável.


Além da China, Coréia do Sul e Taiwan manifestaram oposição à decisão do Japão, argumentando que a água prejudicará o meio ambiente marinho, a segurança alimentar e a saúde humana.