1/3

Associação Nacional dos Governadores pede prioridade no combate a pandemia


JAPÃO - A Associação Nacional dos Governadores pediu na quarta-feira que os partidos nacionais incluíssem em suas promessas de campanha medidas mais fortes contra a COVID-19 antes da eleição para a Câmara dos Representantes no final do mês.


A organização dos 47 governadores de províncias do Japão também pediu o estabelecimento de uma agência infantil e a promoção das economias rurais a serem incluídas nas plataformas de campanha dos partidos.


Solicitará formalmente às partes na quinta-feira que reflitam as propostas da organização em suas promessas de campanha e busquem coletar respostas de todas as partes até a próxima quarta-feira com os resultados a serem anunciados em uma data posterior.


"Queremos que (as questões) que a associação do governador tem apelado se reflita nas discussões de cada partido", disse o governador de Tottori, Shinji Hirai, que dirige a entidade.


As propostas mais recentes incluem a análise da resposta do país à quinta onda de infecções por coronavírus neste verão, com a disseminação da variante Delta, altamente contagiosa, e a preparação para uma potencial sexta onda, bem como a apresentação rápida de um plano para dar às pessoas uma terceira vacina tomada.


Eles também incluem o aumento dos subsídios para apoiar as empresas locais afetadas pela pandemia em cerca de 2 trilhões de ienes (US$ 17,9 bilhões), o estabelecimento de uma nova agência para uma política abrangente sobre crianças e outras medidas para ajudar a revitalizar as economias locais e aumentar a prontidão para desastres.


Até a última eleição da câmara baixa em 2017, a associação havia avaliado os compromissos de campanha lançados pelos partidos por conta própria para julgar o quanto eles refletiam suas propostas. Mas, desta vez, buscará respostas para cada proposta das partes.


O primeiro-ministro Fumio Kishida, que se tornou o líder do Japão na segunda-feira, disse que vai dissolver a câmara baixa em 14 de outubro para uma eleição em 31 de outubro.