top of page
1665608300863 (1).png
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube

Atentado a Kyoto Animation: Shinji Aoba é interrogado pela promotoria e defesa

QUIOTO - O terceiro dia do julgamento de Shinji Aoba deu por iniciado, pela primeira vez, uma sessão de interrogatórios por parte da promotoria e da defesa do réu.


O crime que abalou a comunidade otaku em todo o mundo, ocorreu em julho de 2019, quando Aoba espalhou gasolina e ateou fogo no prédio localizado no distrito de Fushimi, em Quioto. O ato resultou em 36 mortos, 32 feridos e uma outra ferida, esta que até hoje ainda está longe de cicatrizar.


O julgamento começou na terça, dia 5, e Shinji Aoba admitiu friamente suas acusações, embora a defesa alegue que ele não estava mentalmente bem no calor do momento, como uma artimanha de buscar alegações de inocência por insanidade.


Nesta quinta, dia 7, o tribunal continuou examinando as evidências apresentadas até agora. Durante esse processo, foi lido o depoimento de uma enfermeira de uma clínica psiquiátrica que havia visitado a residência de Aoba cerca de um ano antes do incidente.


Segundo seu depoimento, Aoba a confrontou na entrada de sua casa, empunhando uma faca e ameaçando-a de morte, dizendo: "Se não quiser morrer, é melhor não se aproximar de mim!" A partir desse ponto, ele teria se recusado a responder à visita da enfermeira.


Além disso, pela primeira vez durante o julgamento, Shinji Aoba respondeu às perguntas diretamente. Quando questionado sobre o áudio da cena em que ele foi detido pelas autoridades no local do incêndio, que foi divulgado publicamente em 6 de setembro, ele respondeu: "Pensei que os bombeiros viessem antes, porque era um incêndio, mas a polícia apareceu mais cedo."


Aoba também discutiu seu estado de saúde atual, explicando que ele é capaz de segurar objetos com a mão esquerda, como hashis e colheres, mas não tem a capacidade de andar sozinho.


A defesa do réu iniciou seu interrogatório, explorando a infância de Aoba e como ele conheceu a Kyoto Animation por meio de um amigo durante seu tempo no ensino médio.


Enquanto a promotoria alega que Aoba era plenamente responsável por seus atos, a questão central deste julgamento gira em torno da avaliação de sua capacidade mental no momento do crime.


O interrogatório do réu continuará nos próximos dias, e o julgamento está programado para durar cerca de 10 dias. O questionamento da acusação está previsto para a próxima semana.

Posts recentes

Ver tudo

Comments


© TSJ 2024. Todos os direitos reservados

bottom of page