1650382760548_edited.png

JORNALISMO SIMPLES E DIRETO | O dia a dia do Japão

Radio Mirai (Branco).png
1650382760548.png

1/3

Atleta desaparecido de Uganda é avistado pela câmera na estação de Nagoya


JAPÃO - Um homem que se acredita ser um atleta de Uganda que desapareceu na semana passada de seu campo de treinamento pré-olímpico no oeste do Japão foi visto em uma câmera de vigilância na estação JR de Nagoya, a cerca de 200 quilômetros de onde ele estava, disse uma fonte policial na segunda-feira.


Julius Ssekitoleko, um levantador de peso que estava hospedado em Izumisano, Prefeitura de Osaka, desapareceu na sexta-feira depois de deixar um bilhete em seu hotel dizendo que queria trabalhar no Japão porque a vida em seu país era difícil. A cidade e sua equipe têm procurado por ele com a ajuda da polícia.


Ele comprou uma passagem de trem-bala shinkansen para Nagoya na manhã de sexta-feira, disseram autoridades do Izumisano. Ele tinha um telefone celular, mas seu passaporte estava com a equipe de Uganda, que chegou ao Japão em 19 de junho, cerca de um mês antes da abertura das Olimpíadas.


Um homem parecido com Ssekitoleko foi capturado andando dentro da estação por uma câmera de segurança, disse a fonte, sem divulgar em que dia. Nagoya é a capital da província de Aichi, onde cerca de 150 ugandenses - a segunda maior comunidade ugandesa no Japão - viviam no final do ano passado, de acordo com dados do governo divulgados sexta-feira.


Ssekitoleko, que está na casa dos 20 anos, e seu treinador deveriam retornar a Uganda esta semana depois que o atleta perdeu uma vaga para as Olimpíadas, de acordo com autoridades da cidade e da equipe.


Na sexta-feira, o levantador de peso não estava em seu hotel quando um oficial do Izumisano tentou receber sua amostra para teste de coronavírus por volta do meio-dia. Ele foi visto pela última vez por volta das 12h30 daquele dia por um companheiro de equipe.


A nota que ele deixou também pediu aos membros de sua delegação que entregassem seus pertences para sua esposa em Uganda, segundo a cidade.