1/3

Atletas japoneses e estrangeiros comentam saída de Naomi Osaka do Roland Garros


FRANÇA - Atletas do Japão e do mundo prestaram solidariedade e notas de força para a tenista nipônica após anunciar sua retirada do Roland Garros, evento que acontece na França.


O número 1 do mundo masculino, Novak Djokovic, elogiou a "muito corajosa" retirada de Naomi Osaka do Aberto da França na terça-feira, depois que a tenista japonesa revelou sua luta contra a ansiedade e a depressão.


Declarações e mensagens de mídia social oferecendo apoio e simpatia fluíram após a revelação de Osaka, com muitos atletas de todo o espectro esportivo se juntando a Djokovic para aplaudir sua decisão de priorizar sua saúde mental.


"Eu a apoio. Acho que ela foi muito corajosa para fazer isso. Lamento muito que ela esteja passando por momentos dolorosos e sofrendo mentalmente. Espero que ela se recupere. Ela é uma pessoa muito importante para o nosso esporte.", disse Djokovic após chegar ao segundo turno em Roland Garros.


"Devo dizer que foi uma decisão muito ousada da parte dela, mas ela sabe como se sente melhor. Se ela precisa de tempo para refletir e se recarregar, é isso que ela precisa fazer e eu respeito totalmente. Espero que ela volta mais forte. "



Osaka, de 23 anos, classificada como a segunda melhor do mundo e vencedora de quatro Grand Slams, desistiu do torneio na segunda-feira depois de ser multada em $ 15.000 e ameaçada de suspensão por se recusar a comparecer a conferências de imprensa.


Osaka acessou o Twitter um dia após sua vitória no primeiro turno para anunciar sua decisão, alegando em um tweet anterior que as coletivas de imprensa tradicionais pós-jogo são semelhantes a "chutar uma pessoa enquanto ela está caída" e têm um efeito prejudicial sobre os jogadores. saúde mental.


Em tweet disse que vem sofrendo de crises de depressão desde o Aberto dos Estados Unidos de 2018.


Djokovic, que falou sobre suas frustrações com a mídia do tênis no passado, disse que entendia como as regras da imprensa podem parecer desatualizadas para alguém da idade de Osaka.


"Naomi é muito jovem. Ela cresceu com a mídia social e a capacidade de falar por meio de seus canais. Posso entendê-la muito bem. Tenho empatia porque estive no fio da espada errada em minha carreira muitas vezes com a mídia", ele disse.


Serena e Venus Williams, Billie Jean King e Coco Gauff estavam entre os principais nomes da comunidade do tênis para expressar seu apoio a Osaka, enquanto a jogadora da NBA Steph Curry, o jogador da NFL Russell Wilson e o velocista aposentado Usain Bolt também expressaram admiração.


Enquanto isso, o comitê do Grand Slam emitiu um comunicado na terça-feira expressando preocupação por Osaka.


"Embora o bem-estar dos jogadores sempre tenha sido uma prioridade para os Grand Slams, nossa intenção, junto com a WTA, a ATP e a ITF, é melhorar a saúde mental e o bem-estar por meio de novas ações", diz o comunicado.


"Juntos, como comunidade, continuaremos a melhorar a experiência do jogador em nossos torneios, inclusive no que se refere à mídia."


A golfista Hinako Shibuno, vencedora do Aberto da Inglaterra de 2019, falou sobre sua própria experiência desagradável com jornalistas na terça-feira ao falar sobre a saga de boicote à mídia de Naomi Osaka, que se tornou um importante ponto de discussão no tênis.


"Aposto que metade dos atletas entende como Osaka se sente", disse Shibuno sobre a decisão de Osaka de evitar suas obrigações com a mídia no Aberto da França para proteger sua saúde mental. "Estou mais do lado dela. Mas não tenho todas as respostas certas", disse ela.