1/3

Autoridades mauricianas prendem o capitão do navio encalhado no Oceano Índico


MAURÍCIO - Maurício prendeu o capitão de um cargueiro japonês que derramou óleo depois que encalhou em uma ilha do Oceano Índico no mês passado, disseram autoridades locais na terça-feira.


O capitão do sexo masculino, de nacionalidade indiana, foi preso junto com um tripulante do Sri Lanka por suspeita de negligência na operação do navio. Eles compareceram ao tribunal no mesmo dia.


Incluindo o capitão, a tripulação multinacional é composta por três indianos, um do Sri Lanka e 16 filipinos, que foram recrutados para navegar o navio pela Nagashiki Shipping, uma empresa com sede em Okayama. Todos evacuados com segurança e ilesos.


De acordo com relatos da mídia local, vários membros da tripulação disseram que a embarcação navegou mais perto da ilha para usar o Wi-Fi antes do encalhe. A polícia está investigando a reclamação.


O governo de Maurício disse na semana passada que buscará uma indenização do proprietário do cargueiro japonês pelo vazamento de óleo.


A Nagashiki Shipping disse que tratará "de boa fé" a questão da compensação, o graneleiro Wakashio, de bandeira do Panamá, operado pela Mitsui OSK Lines Ltd., carregava um total de cerca de 3.800 toneladas de óleo combustível quando encalhou em 25 de julho. Mais de 1.000 toneladas de óleo começaram a vazar do navio em agosto 6 quando um dos cinco tanques de combustível acabou apresentando defeitos.


O cargueiro estava a caminho da China para o Brasil pela Cingapura quando encalhou perto de Pointe d'Esny, uma área designada como zona úmida de importância internacional pela Convenção de Ramsar.


Fonte: Kyodo News