1/3

Ayumu Goromaru sente-se bem e revigorado após aposentadoria dos gramados


JAPÃO - O ex-Brave Blossom, Ayumu Goromaru, uma das estrelas da campanha do Japão na Mundial de Rugby de 2015, disse na segunda-feira que "não se arrepende" e "se sente revigorado" após sua aposentadoria do esporte.


Falando na conferência de imprensa de sua aposentadoria, o jogador de 35 anos indicou que continuará envolvido com o rúgbi em uma função de gerenciamento da Yamaha Jubilo, depois de encerrar sua carreira de jogador com o clube após a sua saída dos playoffs da Japan Top League em abril.


"Eu gostaria de ter um papel ativo no lado da gestão, não necessariamente como treinador", disse Goromaru, que somou 57 partidas pelo Brave Blossoms.


Goromaru chegou ao estrelato depois de marcar 24 pontos para o lado japonês de Eddie Jones na famosa vitória de 34-32 sobre a África do Sul na Copa do Mundo de 2015 na Inglaterra, uma partida apelidada de "Milagre de Brighton".


Ele jogou apenas quatro jogos da Liga Principal na temporada passada e teve sua campanha nos playoffs interrompida por lesão.


Conhecido por seu ritual habitual de chute de gols, com os dedos indicadores entrelaçados, o telegênico Goromaru desempenhou um papel importante na divulgação do rugby no Japão antes de o país sediar a Copa do Mundo em 2019.


Depois de ficar de fora da seleção de Jamie Joseph para a Copa do Mundo de 2019, aceitou o convite de ser comentarista na TV durante o torneio.