1/3

Bach defende o papel do COI no caso Peng Shuai e fala sobre boicotes diplomáticos


SUÍÇA - O presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, defendeu a forma como a organização lidou com o contato com o tenista Peng Shuai, que desapareceu da vista do público após fazer uma acusação de agressão sexual contra um ex-vice premiê chinês.


Após a reunião do Conselho Executivo do COI na quarta-feira, Bach falhou em fornecer mais clareza sobre o que está acontecendo com a jogadora chinesa Peng enquanto Pequim se prepara para sediar as Olimpíadas de Inverno, abordando suas aparições aparentemente dirigidas em duas videochamadas com representantes do COI que disseram ter ocorrido em 21 de novembro e 1º de dezembro.


"Não podíamos sentir que ela estava sob pressão", disse Bach.


"É muito fácil ter suspeitas, mas nossa abordagem é conseguir esse relacionamento com ela e garantir a ela que nos preocupamos com ela. Ela gostou muito disso durante as duas ligações."


Perguntas sobre o paradeiro de Peng foram levantadas depois que ela fez, em uma postagem na mídia social agora excluída no mês passado, uma alegação de que o ex-vice-premiê da China Zhang Gaoli a havia forçado a fazer sexo.


Bach enfrentou mais perguntas sobre o ex-campeão de duplas de Wimbledon e do Aberto da França em sua primeira entrevista coletiva desde que a Associação de Tênis Feminino suspendeu todos os seus torneios na China.


Além disso, Bach minimizou o impacto potencial dos boicotes diplomáticos, dizendo que o COI saúda "o apoio às equipes olímpicas" demonstrado pelos governos que decidiram conduzir boicotes diplomáticos, em vez de atletas, a Pequim.


Vários países, incluindo Estados Unidos, Grã-Bretanha, Canadá e Austrália, anunciaram boicotes diplomáticos aos Jogos de Inverno de Pequim, que começam no início de fevereiro de 2022, em protesto contra o histórico da China em direitos humanos.


Um relatório sobre as Olimpíadas de Tóquio neste verão também estava na agenda do COI em Zurique, com o órgão olímpico dizendo que mais de 3,05 bilhões de telespectadores assistiram à cobertura na televisão linear e plataformas digitais.


“Esses Jogos Olímpicos foram um sucesso no que diz respeito aos atletas, ao público mundial e aos valores olímpicos, conforme demonstrado na pesquisa”, disse Bach.


"Como os Jogos Olímpicos mais assistidos de todos os tempos em plataformas digitais, eles realmente se tornaram os primeiros jogos em streaming."