1/3

Bilheterias registram "Kimetsu no Yaiba" atingir a marca dos 40 bilhões de ienes em receitas


JAPÃO - "Kimetsu no Yaiba" se tornou o primeiro filme no Japão a chegar a 40 bilhões de ienes (US$ 368 milhões) em receita de bilheteria, chegando a 40,01 bilhões de ienes, disseram os distribuidores na segunda-feira.


"Demon Slayer - Kimetsu No Yaiba - The Movie: Mugen Train" se tornou o filme de maior bilheteria da história do Japão em 26 de dezembro, 72 dias depois de ter sido lançado em outubro, arrecadando 32,12 bilhões de ienes e ultrapassando o Oscar "Spirited Away", do criador de anime japonês vencedor, Hayao Miyazaki, que rendeu 31,68 bilhões de ienes.


Também vem batendo recordes de bilheteria em toda a região da Ásia-Pacífico e continuando sua seqüência de quebra de recordes no mercado norte-americano com uma estréia de $ 21.144.800 em abril, a maior estreia de um filme em língua estrangeira na história das bilheterias dos Estados Unidos , de acordo com distribuidores americanos do filme.


A série de sucesso global em que o filme é baseado se passa no Japão há cerca de 100 anos e conta a história de um adolescente lutando contra demônios comedores de humanos enquanto procurava uma cura para sua irmã que se transformou em demônio. Ele foi traduzido para vários idiomas.


O filme centra-se nos esforços do herói Tanjiro Kamado, junto com sua irmã e outros matadores de demônios, para salvar a vida dos passageiros de um trem. Ao todo, ele faturou 51,7 bilhões de ienes em todo o mundo até agora, de acordo com a Aniplex Inc., que distribui o filme com a Toho Co.


Acumulando mais de 10 bilhões de ienes nos primeiros 10 dias nos cinemas japoneses, o maior número de todos os tempos, "Demon Slayer" também atraiu público recorde de fim de semana por 14 semanas no total e ainda estava entre os 10 primeiros no domingo, de acordo com o ranking de filmes relatado por Kogyo Tsushinsha.


O filme dirigido por Haruo Sotozaki é baseado na série mangá de Koyoharu Gotoge que foi publicada no Weekly Shonen Jump entre 2016 e 2020.