1650382760548_edited.png

JORNALISMO SIMPLES E DIRETO | O dia a dia do Japão

Radio Mirai (Branco).png
1650382760548.png

1/3

Boa parte dos funcionários da embaixada japonesa na Ucrânia estão deixando o país


UCRÂNIA - A Embaixada do Japão em Kiev disse no domingo que a maioria de seus funcionários vão deixar a Ucrânia, uma vez que as tensões estão aumentando rapidamente devido a uma possível invasão russa após o aumento militar de Moscou perto da fronteira.


Os nipo-cidadãos na Ucrânia foram aconselhados na sexta-feira a deixar o país imediatamente e informados em um e-mail enviado pela embaixada que sua função será ainda mais limitada a partir de segunda-feira, já que "apenas alguns" funcionários permanecerão no país.


O ministro das Relações Exteriores do Japão, Yoshimasa Hayashi, disse a repórteres no sábado, depois de realizar conversas ministeriais de três vias com os EUA e a Coreia do Sul, que o povo japonês na Ucrânia foi solicitado a evacuar "imediatamente da maneira mais segura".


Espera-se que o número de funcionários da embaixada a permanecer no país seja reduzido para menos de 10, incluindo o embaixador japonês na Ucrânia, Kuninori Matsuda.


A embaixada se referiu a reportagens da mídia que citaram um comentário de um alto funcionário americano de que uma invasão russa poderia começar durante as Olimpíadas de Inverno de Pequim até o próximo domingo. Washington, a capital americana, já ordenou a evacuação de seus cidadãos.