1/3

Cargo de Toshimitsu Motegi será ocupado por Yoshimasa Hayashi, ex-ministro da educação


JAPÃO - O primeiro-ministro Fumio Kishida decidiu nomear seu ajudante próximo e ex-ministro da educação Yoshimasa Hayashi como ministro das Relações Exteriores quando ele lançar seu novo Gabinete na próxima semana.


A nomeação, marcada para quarta-feira, ocorre em um momento em que o Japão enfrenta uma série de desafios diplomáticos, como as afirmativas reivindicações territoriais da China nos mares do Leste e do Sul da China, bem como o desenvolvimento de armas nucleares da Coreia do Norte e o lançamento de mísseis, além da competição estratégica entre os Estados Unidos Estados Unidos e China no Indo-Pacífico.


Kishida dobrou como ministro das Relações Exteriores desde que Toshimitsu Motegi assumiu o segundo posto de secretário-geral do Partido Liberal Democrata na quinta-feira.


O ex-ministro da educação, que já foi ministro da defesa, agricultura, bem como da política econômica e fiscal, é o segundo líder de um grupo intrapartidário do PLD liderada por Kishida.


Formado pela Universidade de Tóquio, Hayashi, aos 60 anos, também estudou na Universidade de Harvard.


Hayashi renunciou ao cargo de membro da Câmara dos Conselheiros, a câmara alta do parlamento, e ganhou um distrito de assento único na província de Yamaguchi, oeste do Japão, nas eleições de 31 de outubro para a câmara baixa.


O PLD e seu parceiro Komeito mantiveram uma maioria confortável na eleição, abrindo caminho para Kishida continuar como líder do Japão.