1/3

Carta enviada ao Centro de Imigração contém ameaças a funcionários


JAPÃO - Uma carta ameaçadora foi enviada a um centro de imigração em Nagoya sobre a morte de uma mulher do Sri Lanka enquanto estava detida, disseram fontes investigativas na segunda-feira.


A polícia recebeu uma denúncia do Escritório Regional de Serviços de Imigração de Nagoya na província de Aichi na sexta-feira retrasada (14) e iniciou uma investigação sobre a carta anônima, que protestava contra a morte da mulher de 33 anos e ameaçava ferir aos funcionários do local.


Ratnayake Liyanage Wishma Sandamali, que veio ao Japão em 2017 com um visto de estudante, foi levada para as instalações em Nagoya em agosto de 2020 depois que foi descoberto que seu visto havia expirado. Ela morreu em 6 de março deste ano, após reclamar de dores de estômago e outros sintomas de janeiro.


Sua morte, que os ativistas atribuíram à falta de atenção médica adequada, levou à decisão do governo na semana passada de retirar um projeto de lei que revisa as regras do sistema de asilo e como lidar com estrangeiros que enfrentam a deportação.


A família e os partidos de oposição exigiram uma resposta ao Ministério da Justiça e divulgassem um vídeo mostrando Wishma enquanto sua condição se deteriorava. Mas o ministério, que ainda não determinou a causa de sua morte, recusou o pedido, alegando motivos de segurança.