1/3

Casal é preso pela morte de bebê de 3 meses por suposta negligência


JAPÃO - Um casal no leste do Japão foi preso por supostamente negligenciar sua filha de 3 meses e não procurar atendimento médico, causando sua morte, disse a polícia na quarta-feira.


Yuki Kanai, de 29 anos, e sua esposa Azusa, de 28 anos, são suspeitos de não cuidar adequadamente de sua quarta filha, Kia, que ficou desnutrida e com baixo peso devido a uma lesão que a deixou incapaz de beber leite em agosto no ano passado, disse a polícia.


Os pais da cidade de Misato, na província de Saitama, ao norte de Tóquio, não levaram a filha ao hospital, o que poderia ter evitado sua morte em setembro, segundo a polícia da prefeitura.


Como uma autópsia mostrou que as costelas e outros ossos do bebê foram quebrados, a polícia está investigando os pais por abusarem fisicamente da criança.


A polícia disse que o pai admitiu ter ferido a filha e citou-o como tendo dito: "Não procurei tratamento médico (para minha filha) porque não queria ser preso por abusar dela".

A mãe também foi citada como tendo dito à polícia: "Meu marido se recusou a levá-la ao hospital e eu obedeci a ele".


Quando a polícia recebeu a denúncia do choro barulhento de um bebê em 23 de agosto, os policiais visitaram a casa de Kanai naquele dia e no dia seguinte. Mas eles não descobriram que Kia ou as outras crianças haviam se ferido.


Os policiais decidiram que não era abuso infantil, mas relataram o incidente ao governo da cidade e a um centro de consulta infantil local, disse a polícia.


Em 11 de setembro, a mãe fez uma ligação de emergência, relatando que o corpo de Kia empalideceu. Ela não apresentava sinais vitais e mais tarde foi declarada morta ao chegar ao hospital.


O bebê sofria de bacteremia, o que resultava em disfunções corporais, e seu peso estava abaixo da média de crianças da mesma idade, informou a polícia.