1665608300863.png

JORNALISMO SIMPLES E DIRETO | O dia a dia do Japão

1665857330426.png
1665857427662.png

1/4
Buscar

Casal Imperial lança poemas de esperança ao povo japonês sobre a pandemia


JAPÃO - O Imperador Naruhito e a Imperatriz Masako expressaram sua esperança pelo fim da pandemia do coronavírus em poemas recitados em seu nome na sexta-feira na Cerimônia de Leitura de Poesia do Ano Novo, que foi adiada por mais de dois meses devido à crise de saúde.


O imperador de 61 anos expressou tristeza pelas vidas perdidas durante a pandemia, bem como pelas pessoas que lutam contra as adversidades ligadas à propagação do vírus.


O evento anual foi realizado com medidas para prevenir a propagação da infecção com participantes obrigados a usar máscaras faciais ou protetores. Foi inicialmente programado para 15 de janeiro, mas foi adiado em meio a um ressurgimento de infecções por vírus em Tóquio e seus arredores.


Partições de acrílico foram instaladas na frente dos alto-falantes no palco como parte das medidas antivírus.


O tema dos poemas "waka" deste ano na leitura realizada no Palácio Imperial foi "jitsu", que significa "fruta".


A tradução oficial do poema escrito pelo Imperador e fornecida pela Agência da Casa Imperial é a seguinte:


Eu rezo todos os dias em nome da esperança e os esforços do povo possar lindos frutos, nos levando a dias pacíficos.


Sua esposa, a imperatriz Masako, também refletiu sobre a pandemia em seu poema, expressando sua sincera esperança de conter o vírus.


A tradução oficial do poema da imperatriz é a seguinte:


Enquanto eu estou no jardim, na ansiedade pelo fim das infecções. O verde do Ume, me traz uma visão de esperança.


Em seu poema, a imperatriz de 57 anos descreveu a vitalidade da natureza que experimentou ao ver frutas em damascos japoneses que haviam crescido e se tornado verdes em maio do ano passado, quando ela caminhou pelo Akasaka Estate durante o primeiro estado de emergência declarado sobre o vírus.


Os poemas do casal, bem como obras compostas por outros membros da família imperial e 10 peças escolhidas entre 13.657 verbetes submetidos pelo público, foram recitados no estilo tradicional na cerimônia de leitura.


Um dos 10 poetas escolhidos participou do evento online da província de Fukui, no Japão central.


A poesia waka foi desenvolvida pela aristocracia da corte no século VI. Um poema "tanka", que normalmente é sinônimo de waka, consiste em 31 sílabas em um padrão de 5-7-5-7-7.


O tema da leitura de poesia do próximo ano é "mado", que significa "janela", disse a agência.