1650382760548_edited.png

JORNALISMO SIMPLES E DIRETO | O dia a dia do Japão

Radio Mirai (Branco).png
1650382760548.png

1/3

Caso Narumi: Promotoria alega que o crime foi premeditado e exige prisão perpétua a Zepeda


FRANÇA - A promotoria francesa exigiu que o chileno, Nicolas Zepeda Contreras, acusado de assassinar a japonesa Narumi Kurosaki, seja condenado a prisão perpétua, alegando, os promotores, que o crime foi premeditado.


O chileno foi acusado de assassinar sua ex-namorada japonesa que desapareceu aos 21 anos em Besancon, leste da França, em 2016.


Os promotores indiciaram Zepeda com a crença de que ele assassinou Narumi Kurosaki por causa de uma briga. O chileno negou a alegação e o corpo do japonês não foi encontrado, apesar de uma busca maciça por investigadores.


O tribunal francês deve proferir um veredicto na terça-feira.


Kurosaki, que namorou Zepeda no Japão quando estudava na Universidade de Tsukuba, perto de Tóquio, em meados da década de 2010, veio para a França como estudante de intercâmbio em setembro de 2016.


As autoridades francesas iniciaram uma investigação oficial de assassinato depois que o acusado foi extraditado do Chile em julho de 2020. O julgamento começou em 26 de março deste ano.


Kurosaki está desaparecida desde que jantou com Zepeda e voltou com ele para seu dormitório universitário em Besancon em 4 de dezembro de 2016. Alguns estudantes que estavam no dormitório disseram aos investigadores que ouviram um grito, que serviu como evidência circunstancial apontando para Zepeda como o suspeito assassino.


Pouco depois do desaparecimento de Kurosaki, Zepeda retornou ao Chile.


Na quarta-feira passada, a mãe de Kurosaki compareceu ao tribunal durante o julgamento e chamou Zepeda de "grande mentiroso", dizendo que ele não deveria ser autorizado a fugir da responsabilidade.


Relembrando uma série de problemas entre os dois pouco antes da partida de Kurosaki para a França, a mãe disse que sentia que sua filha estava em perigo devido ao comportamento egoísta de Zepeda.


A mãe também revelou ao tribunal que havia avisado sobre a possibilidade de Zepeda visitar Kurosaki na França após a separação no outono de 2016.


De acordo com os procedimentos da justiça criminal francesa, a família de Kurosaki entrou com uma ação de indenização contra o chileno quando os promotores o indiciaram pela acusação de assassinato.