1650382760548_edited.png

JORNALISMO SIMPLES E DIRETO | O dia a dia do Japão

Radio Mirai (Branco).png
1650382760548.png

1/3

Casos de malware Emotet passam de 2,7 milhões em todo o mundo


JAPÃO - Mais de 2,7 milhões de casos envolvendo o malware Emotet, considerado o mais perigoso do mundo, foram detectados globalmente desde o final do ano passado, embora seus servidores tenham sido derrubados anteriormente em uma operação internacional de aplicação da lei, de acordo com uma empresa de segurança da informação dos EUA.


O Emotet, que infecta computadores após ser enviado por meio de anexos de e-mail, vem se espalhando rapidamente nos últimos meses, com 90.000 casos confirmados em novembro e 1,07 milhão em janeiro. Mais de 1,25 milhão de casos foram detectados no início de fevereiro, disse a Proofpoint.


Especialistas em segurança cibernética suspeitam que um grupo de hackers que não foi pego na repressão global em janeiro de 2021 começou a distribuir o Emotet no final do ano passado.


No Japão, acredita-se que mais de 20 empresas e organizações, incluindo a fabricante de produtos domésticos Lion e a construtora de casas Sekisui House, tenham sido atingidas pelo malware.


Os especialistas alertaram que o malware, que apareceu pela primeira vez em 2014, pode roubar informações confidenciais. Muitas vezes, é entregue através de e-mails disfarçados de mensagens de resposta de clientes e amigos.


Cerca de 19 milhões de casos de infecções por Emotet foram detectados globalmente em um mês em 2018.


Autoridades de seis países europeus, além de Canadá e Estados Unidos, derrubaram os principais servidores em janeiro do ano passado em uma operação coordenada pela Europol e o malware foi neutralizado em abril.


Lion disse em 3 de fevereiro que um computador de um funcionário do grupo estava infectado com o Emotet. A empresa disse que dados como endereços de e-mail e linhas de assunto foram roubados de seu servidor, levando vários e-mails disfarçados de funcionários da Lion sendo enviados para várias pessoas.


A Sekisui House disse no final de janeiro que alguns de seus computadores foram infectados pelo malware.


Outras empresas e organizações japonesas que provavelmente foram atingidas pelo Emotet incluem a Kracie Holdings, a fabricante de lingerie Wacoal, a Ricoh Leasing e uma operadora de piscinas na província de Wakayama, no oeste do Japão.