1/3

Centro de Câncer de Hokkaido publica relatório sobre infecções dentro da clínica


HOKKAIDO - Após registro de cinco mortes por disseminação de covid-19 dentro da clínica, o Centro de Câncer de Hokkaido divulgou um relatório explicando como começou toda a propagação da doença. Em nota, disse que foi difícil evitar as densidades no hospital e a impossibilidade de deslocar um infectado até um hospital mais próximo foi um fato decisivo para a disseminação da infecção.


Oitenta e duas pessoas foram diagnosticadas com o coronavirus entre abril e maio, resultando em 5 mortes até então.


O que motivou a disseminação foi em virtude de muitos pacientes que são qualificados para atendimento prioritário e as enfermeiras precisavam prestar assistência com contato físico próximo e naquele momento faltavam roupas de proteção. Além de também ter mencionado a dificuldade de isolar as pessoas uma das outras por falta de espaço.


Além disso, ele disse: "Para reduzir o fardo do controle da infecção, era necessário transferir a pessoa infectada para outro hospital imediatamente, mas naquela época não era fácil porque havia uma série de pessoas infectadas na cidade de Sapporo."


Também mencionou medidas completas para detectar infecções em um estágio inicial, como a realização de testes de PCR em todos os pacientes hospitalizados como uma medida para prevenir a recorrência: “Minhas sinceras desculpas pelo grande inconveniente e preocupação. Continuaremos a implementar medidas completas de prevenção de infecções e cumprir nossa missão como um hospital de base para o tratamento do câncer. "



Neste relatório do "Centro de Câncer de Hokkaido", fica claro novamente que é necessário transferir pessoas infectadas com cuidados elevados para outros hospitais o mais rápido possível, a fim de evitar uma propagação da infecção.


Pelo fato de continuar tratando as pessoas infectadas com alto grau de cuidado na unidade onde ocorreu o surto ou transferí-los para outro hospital de Sapporo onde 92 pessoas foram infectadas e 17 morreram, acabou se tornando um grande problema.


A instalação disse que era difícil isolar completamente um grande número de pessoas infectadas no mesmo prédio com os residentes comuns e, como resultado, os centros de enfermagem e médicos desabaram e a propagação da infecção não pôde ser interrompida.


O "Centro de Câncer de Hokkaido" também aponta que é difícil isolar pessoas altamente tratadas para infectados que precisam de assistência com contato físico próximo mesmo em hospitais, e o risco de infecção aumenta.


O centro disse então: "Uma vez que se saiba que há um grande número de pacientes para evitar mais transmissão para a equipe devido à falha no controle da infecção, enviaremos prontamente outras pessoas infectadas para reduzir o fardo do controle da infecção. Foi necessária a transferência para um hospital ”, afirmou.


Para evitar a propagação da infecção, é necessário transferir as pessoas infectadas com um elevado grau de cuidados não só para asilos, mas também para outros hospitais o mais rapidamente possível.