1/3

Cerimônia em memorial do desastre ferroviário de 2005 é realizado em Amagasaki


HYOGO - Sobreviventes e parentes das vítimas de um descarrilamento de trem em 2005 que matou 107 pessoas no oeste do Japão realizaram uma cerimônia memorial na segunda-feira, no 17º aniversário do acidente.


A cerimônia em Amagasaki, Hyogo, sediada pela JR West foi realizada após ser cancelada por dois anos consecutivos devido à pandemia.


O presidente da JR West, Kazuaki Hasegawa, e os outros participantes respeitaram um minuto de silêncio em frente a um condomínio onde está localizado o ponto da tragédia às 9h18, dizimando a vida de 106 passageiros juntamente com o maquinista, e ferindo 562.


"Em respeito a dor e ao sofrimento das famílias enlutadas e daqueles que foram feridos. Promovendo constantemente os esforços para melhorar a segurança de nossos trens e shikansens", disse Hasegawa na cerimônia.


Um memorial e um monumento foram construídos no local do acidente pela JR West em 2018 para lembrar aqueles que perderam suas vidas.


A cerimônia contou com a presença de 244 pessoas, menos do que os eventos anteriores, pois foi dimensionada para evitar a propagação de infecções por COVID-19.


Em 25 de abril de 2005, um trem na hora do rush da Linha JR Fukuchiyama descarrilou e bateu no prédio do condomínio depois de entrar em um trecho curvo da pista enquanto viajava muito acima da velocidade máxima permitida.


JR West planeja construir outra instalação na vizinha prefeitura de Osaka em 2024 para preservar vagões de trem envolvidos no acidente e os pertences dos mortos.