1/3

China explica motivo de terem invadido as Ilhas Senkaku


JAPÃO - A China justificou na segunda-feira a entrada de seus navios da guarda costeira nas águas territoriais do Japão perto das ilhas Senkaku, controladas por Tóquio e reivindicadas por Pequim, no Mar da China Oriental, dizendo que elas são o "território inerente" do país.


Na segunda-feira passada, a China colocou em vigor a polêmica legislação que permite que sua guarda costeira use armas contra navios estrangeiros que considere entrarem ilegalmente em suas águas, gerando temores de que os navios japoneses que navegam ao redor do Senkakus sejam alvos.


A patrulha de Pequim e as atividades de aplicação da lei nas águas próximas às ilhotas são "medidas legítimas tomadas pela China para salvaguardar a soberania de acordo com a lei", disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Wang Wenbin, a repórteres.


No domingo, os navios da guarda costeira chinesa entraram nas águas territoriais do Japão ao redor das ilhas pelo segundo dia consecutivo. Wang não explicou em que tipo de atividades os navios estavam envolvidos.


Tóquio apresentou um protesto a Pequim por meio de vários canais diplomáticos no sábado, depois que navios da guarda costeira chinesa invadiram as águas territoriais do Japão perto do Senkakus, chamado Diaoyu na China, pela primeira vez desde que a nova lei entrou em vigor.


As relações sino-japonesas muitas vezes foram prejudicadas pela questão territorial.