1/3

Chinesa é presa por venda de roupas falsas em Hachioji

TÓQUIO - Uma mulher chinesa foi presa por suspeita de violar a Lei de Marcas por vender chapéus e outros produtos falsificados da marca americana Supreme.


O nome da detida é Chen Fengzhu, 39 anos, da China. A mulher foi presa em Hachioji.


Segundo a polícia, Chen é suspeita de violar a Lei de Marcas Comerciais ao vender três chapéus falsificados Supreme e de outras marcas a duas pessoas, incluindo uma mulher de Toyama, por um total de mais de 15.000 ienes através de um site de vendas na Internet de março a abril deste ano.


Em resposta às investigações policiais, Chen negou algumas das acusações, dizendo: "Tenho certeza de que as vendi, mas não sabia muito sobre a marca."


A polícia está investigando como ela obteve os itens e se há outros antecedentes.