1650382760548_edited.png

JORNALISMO SIMPLES E DIRETO | O dia a dia do Japão

Radio Mirai (Branco).png
1650382760548.png

1/3

Cidades da região de Tóquio relataram ter recebido ameaças de sequestro de 334 crianças


JAPÃO - Cidades perto de Tóquio e adjacências relataram que receberam e-mails com ameaças de sequestro à 334 crianças.


As regiões da capital nipônica e outras partes do país receberam e-mails afirmando que crianças do jardim de infância e garotas a caminho de casa estão sendo sequestradas.


Os portais de notícias locais começaram a noticiar também que não só crianças, mas garotas menores de idade também seriam alvos de possíveis sequestros e já houve notícias circulando em regiões fora de Tóquio.


Em um intervalo de 4 dias, desde a primeira veiculação das ameaças, as mesmas manchetes foram divulgadas em jornais de Fukui, Gunma e Shizuoka.


Na cidade de Koto, em Tóquio, algumas escolas de jardim de infância pediram aos seus pais que trouxessem e levassem seus filhos para casa, por questões de segurança. Os pais, de fato, começaram a buscar seus filhos às 14h, mas a situação era diferente do habitual.


Uma mãe que veio buscar seu filho disse: "Hoje decidir não tirar os olhos do meu filho por nada. Fico com receio de que num piscar ele possa ser tirado de mim!"


Mensagens e e-mails começaram a circular e serem enviados por volta do dia 24, na última sexta, contendo as mesmas intuições.


Uma mãe de 3 filhos na casa dos 30 anos: "Recebi um e-mail alertando-me sobre o fato de que uma ameaça foi enviada aos pais dizendo que seus filhos seriam sequestrados. Logo comecei a pensar nos meus".


As ameaças desta natureza foram recebidas pelas autoridades locais dizendo que na carta, cerca de 334 crianças de escolas primárias a caminho de casa seriam escolhidas a dedo em Koto, e por fim sequestradas. Apesar de e-mails contendo a mesma ameaça já terem sido relatadas em outras cidades.


Uma mãe de dois filhos disse: "Eu fiquei chocada! Estou muito assustada!"

Outra diz: "Achei meio assustador."

Uma outra também disse: "Nem irei pisar na rua hoje, estou assustada."


Ainda não se sabe quem e por qual motivo os e-mails foram enviados. Na última sexta, num universo de 23 alas da capital nipônica, 22 receberam mensagens de ameaças de sequestro, sendo Chuo, a única a não receber tal mensagem.


Um levantamento foi feito e descobriram que em todas as mensagens, continham a mesma quantidade de crianças que um suposto sequestrador quer fazer.


Não se sabe também se pode se tratar de um intuito real de sequestro ou de apenas um trote, como houve em várias ocasiões ao longo dos anos.


Uma mãe (na casa dos 30 anos) com um filho recém-nascido disse: "Sinto meu coração sair pela boca, tenho que proteger meu filho, nem que seja com a minha própria vida".


No período vespertino, as aulas foram suspensas e os alunos de uma escola primária em Shibuya começaram a serem liberadas com a presença dos pais.


Nas escolas primárias, a vigilância continuou, com um grupo deixando a escola e os pais chegando para buscar seus filhos.


Os pais: "Se me pergunto como sitno ao ver meus filhos. Eu diria que me sinto aliviado, pois isso é assustador. Ainda acho que deveríamos estar um pouco mais vigilantes, por isso mais uma vez tenho que me certificar de deixá-los e trazê-los em segurança".


Uma equipe de reportagem foi a um parque infantil em Tóquio, pouco antes das 16h. Os jornalistas disseram ter visto poucas crianças do que o normal para um horário.


Uma pessoa nas proximidades comentou: "É muito esquisito isso! É um parque bastante famoso por aqui. É um pouco surpreendente que haja poucas pessoas lá".


Ameaças de sequestro também foram confirmadas fora de Tóquio, com um número de 334 pessoas sendo mencionadas.


Após a narrativa da notícia divulgada pela Tradução LB, alguns brasileiros moradores no Japão chegaram a dizer que houve comentários sobre o mesmo fato no facebook em outras localidades.