1/3

Com o fim da emergência, vida noturna no Japão volta aos poucos ao normal


JAPÃO - A vida noturna no Japão está agitada novamente após o levantamento das medidas de emergência para conter a pandemia de COVID-19 o que levou muitos bares e restaurantes à parede.


O tráfego de pedestres aumentou visivelmente na noite de 1º de outubro na maioria dos distritos, já que as pessoas cansadas das restrições que duravam meses saíam para comemorar comendo e bebendo, como faziam antes da crise sanitária.


O tráfego de pedestres no distrito de Nakasu em Fukuoka, no sul do Japão, aumentou 37% em comparação com o número da semana anterior, de acordo com uma estimativa da NTT Docomo com base em dados de localização coletados de telefones celulares às 19h do dia 1º de outubro.


No distrito de Sannomiya, na cidade portuária de Kobe, o aumento foi de 35% e 26% no distrito de Susukino de Sapporo em Hokkaido, a ilha principal mais ao norte.


Um aumento de mais de 10 por cento foi registrado em torno do distrito de Kokubuncho em Sendai, bem como Sakae em Nagoya, Umeda em Osaka e Shijokawaramachi em Quioto.


Mas em Tóquio, após o 16º tufão da temporada, os números na verdade caíram 12% no decadente distrito de Kabukicho no bairro de Shinjuku. Shibuya e Ikebukuro também registraram quedas no tráfego de pedestres entre 8 e 10 por cento. Ginza parecia estar fazendo um negócio estrondoso, com números acima de 11%.


Estimativas mostraram que as multidões nos principais distritos de diversão noturna ao redor de Tóquio começaram a cair drasticamente entre 19h e 19h59. As observações foram realizadas das 17h00 à meia-noite.


Há uma semana, os números começaram a cair drasticamente entre 18h e 18h59


Em Tóquio, 1º de outubro ofereceu a primeira oportunidade em dois meses e meio para muitos restaurantes servirem bebidas alcoólicas até as 20h. Isso provavelmente levou em consideração o comparecimento noturno.


O tráfego de pedestres em Tóquio por volta do meio-dia de 2 de outubro, o primeiro feriado desde que o estado de emergência foi suspenso, também aumentou em relação à semana anterior. Em Ueno, o número aumentou 12% e em Asakusa 10%.


Os distritos de Shibuya, Shinjuku, Ginza e Ikebukuro tiveram aumentos entre 4 e 6 por cento cada um.


As áreas urbanas na região de Kansai parecem ter tido uma maior participação em comparação com uma semana atrás na área perto de Abeno Harukas em Osaka e no distrito de Arashiyama em Quioto.