1/3

Comentário de Yoshiro Mori sobre as mulheres tem má repercussão mundial


JAPÃO - Comentários polêmicos sobre as mulheres feitos pelo chefe do comitê organizador das Olimpíadas de Tóquio na quarta-feira geraram críticas nas redes sociais, com alguns pedindo sua renúncia, relatou o New York Times.


Yoshiro Mori, que sugeriu em uma reunião online do Comitê Olímpico Japonês que as mulheres falam demais nas reuniões, "provocou uma reação na mídia social", e no Twitter "os usuários rapidamente começaram a pedir a demissão de Mori", disse o diário americano em seu edição online.


Outros na mídia social sugeriram que a idade do ex-primeiro-ministro japonês e sua atitude desatualizada eram o problema real, acrescentou.


Falando em uma reunião extraordinária de conselheiros do JOC, a mulher de 83 anos citou sua experiência como ex-presidente da União de Futebol de Rúgbi do Japão, dizendo: "As mulheres têm um forte senso de rivalidade. Se uma sócia levanta a mão para falar, todos os outros sentem necessidade de falar também. Todo mundo acaba falando alguma coisa. "


O JOC estabeleceu uma meta de aumentar o número de mulheres em sua diretoria para 40%. Atualmente, as mulheres representam apenas 20% do conselho.


“Alguém me disse que, se aumentarmos o número de mulheres (no conselho), também teremos que restringir seu tempo de uso da palavra. Caso contrário, elas nunca pararão, o que é problemático”, disse Mori.