1/3

Comitê Organizador planeja construir 300 quartos para tratar atletas infectados durante a Olimpíada


JAPÃO - O comitê organizador das Olimpíadas e Paraolímpicas de Tóquio está planejando garantir um hotel com cerca de 300 quartos para atletas com sintomas menores ou nenhum do novo coronavírus, disseram neste sábado autoridades com conhecimento do plano.


É mais um esforço do comitê organizador para prevenir a propagação do vírus durante os jogos deste verão, disseram os funcionários, acrescentando que o hotel será usado para isolar e tratar os atletas o tempo todo logo após o teste positivo para o vírus.


Os atletas e membros da equipe olímpica que não precisarem ser hospitalizados ficarão em quarentena em quartos de hotel por 10 dias, a princípio, disseram os dirigentes, que não quiseram ser citados porque o plano não foi divulgado.


O comitê está considerando reservar um edifício inteiro de hotel localizado a poucos quilômetros de distância da vila dos atletas no distrito de Harumi, em Tóquio, que deve custar centenas de milhões de ienes, de acordo com as autoridades.


Também planeja preparar até 30 veículos especiais, projetados para proteger os motoristas de infecções, para transportar pacientes COVID-19 até o hotel.


Como os Jogos de Verão atrairão atletas e dirigentes de todo o mundo, está buscando atender às suas necessidades no hotel, como a oferta de serviços multilíngues e comida halal.


O governo japonês e o órgão organizador se comprometeram a realizar Olimpíadas e Paraolimpíadas em segurança, após um adiamento de um ano devido à pandemia do coronavírus.


De acordo com as diretrizes do COVID-19 chamadas de "cartilha" divulgadas pelos organizadores em fevereiro, os atletas serão testados para o vírus pelo menos a cada quatro dias.


Mas o comitê de Tóquio está procurando aumentar a frequência dos testes após a disseminação de novas variantes do vírus no Japão e em outros países, faltando menos de quatro meses para a abertura das Olimpíadas.


Durante os jogos, os atletas só terão permissão para viajar para seus locais de competição e locais adicionais limitados, e não podem usar transporte público, a menos que recebam permissão especial. A segunda versão do manual será publicada no final deste mês.