top of page
1665608300863.png

JORNALISMO SIMPLES E DIRETO | O dia a dia do Japão

1665857330426.png
1665857427662.png

1/4
Buscar

Conheça o perfil do time de ministros reformulados por Fumio Kishida


JAPÃO - O primeiro-ministro Fumio Kishida fez uma série de substituições e mudanças de cargos para seus ministros desde o início desta semana. Conheça o perfil de cada um deles:


Hirokazu Matsuno, secretário-chefe do governo


O magistrado que permanece como secretário-chefe do governo, priorizou questões de educação durante sua carreira política, quando assumiu a pasta no governo Abe.‎


‎Antes de ocupar o cargo atual, também ajudou o Kishida quando fazia parte do conselho de pesquisa política do PLD.


Matsuno foi eleito para ocupar a cadeira da câmara baixa nas eleições de 2000 após formar-se no Instituo Matsushita.


Yoshimasa Hayashi, ministro das relações exteriores


Formado na Universidade de Harvard, Hayashi foi mantido no cargo de ministro das relações exteriores. Alguns jornais apontam que ele pode ser o próximo primeiro-ministro do Japão ao suceder Kishida.


Após ser membro da câmara baixa por 26 anos, desde 1995, ganhou um assento ao concorrer as eleições de 2021 por Yamaguchi. Ele ocupou muitos outros cargos, como defesa, agricultura e educação.‎

Yasutoshi Nishimura, ministro da economia


Antes de ser designado para o cargo, Nishimura era responsável pelo combate a pandemia no Japão no setor da economia, trabalhando lado a lado com Shigeru Omi durante o governo Suga e atual.


‎Nishimura concorreu em uma corrida presidencial do PLD em 2009, quando o partido não estava no poder. Mas foi derrotado por Sadakazu Tanigaki, um ex-ministro das Finanças.‎


Shunichi Suzuki, ministro das finanças


Foi mantido como ministro das Finanças, construindo boas relações com Kishida ao apoiá-lo na corrida presidencial do Partido Liberal Democrata em 2021.‎


‎O pai de Suzuki, o falecido ex-primeiro-ministro Zenko Suzuki, já liderou o que hoje é a facção de Kishida, a quarta maior do LDP, enquanto o próprio Suzuki é um membro da terceira maior facção do LDP liderada por Taro Aso, um ex-primeiro-ministro que é seu cunhado.‎


‎Suzuki, um veterano de 69 anos que representa um círculo eleitoral na prefeitura de Iwate, nordeste do Japão, conquistou sua primeira cadeira na Câmara dos Representantes em 1990 e serviu como ministro do Meio Ambiente, ministro encarregado dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio em 2020, e presidente do Conselho Geral do LDP.‎


Yasukazu Hamada, ministro da defesa


‎O novo ministro da defesa, que atuou na Dieta por 10 mandatos, é versado em políticas de segurança, retornou ao cargo que ocupou por cerca de um ano até setembro de 2009.‎


Seu primeiro mandato foi uma cadeira da câmara baixa em 1993. Antes disso, foi ‎secretário de seu pai, o falecido ex-legislador da câmara baixa Koichi Hamada, conhecido como "Hamako", como ele frequentemente causou uma comoção através de suas palavras e ações.‎


‎Hamada é vocalista de uma banda chamada "Gi!nz" que ele criou com três colegas legisladores, incluindo o ministro das Relações Exteriores Yoshimasa Hayashi. A banda toca em shows de caridade e outros eventos.‎


‎Kato, ex-porta-voz do governo, retorna ao cargo de ministro da Saúde‎


Katsunobu Kato, ministro da saúde


Kato traz consigo experiência como ministro da saúde enquanto retorna ao seu antigo posto para enfrentar os desafios da nova pandemia coronavírus.‎


‎Serviu como secretário-chefe no governo Suga depois de trabalhar como ministro da saúde, trabalho e bem-estar no Gabinete de seu antecessor Shinzo Abe duas vezes.‎


‎O membro foi eleito de um círculo eleitoral de Okayama. Ele ocupou outros cargos ministeriais, incluindo os encarregados de abordar a questão dos sequestros da Coreia do Norte de cidadãos japoneses, bem como promover o empoderamento das mulheres.‎


Tetsuro Nomura, ministra da agricultura


‎Tetsuro Nomura é um especialista em política agrícola com cerca de 35 anos de experiência em uma cooperativa agrícola.‎


‎Depois de ser eleito em 2004, Nomura também atuou como vice-ministro parlamentar da agricultura, silvicultura e pesca, e presidente da divisão agrícola e florestal do PLD.‎


Aos 78 anos se manifestou em nome dos agricultores quando a administração do ex-primeiro-ministro Shinzo Abe promoveu a reforma da cooperativa agrícola como parte de sua estratégia de crescimento.‎


Akihiro Nishimura, ministro do Meio Ambiente


‎O novo ministro do Meio Ambiente é um membro da câmara baixa durante seis mandatos e serviu como secretário-chefe adjunto do governo Abe.


‎Nishimura pertence à maior facção do Partido Liberal Democrata, que era chefiada por Abe antes de ser morto a tiros no mês passado em um evento de campanha. É o primeiro cargo ministerial do homem de 62 anos.‎


‎Eleito por Miyagi, esteve envolvido em esforços de reconstrução após o desastre de 2011. Anteriormente, atuou como vice-ministro sênior do ministério de transportes e infraestrutura.‎


Tetsuo Saito, ministro dos transportes


O vice-líder do Komeito continuará no cargo é conhecido por ser um dos mais ávidos entusiastas do trem no círculo político.‎


‎Desde que assumiu o cargo de ministro da terra, infraestrutura, transporte e turismo sob a administração de Kishida em outubro passado, Saito tem lidado com questões como o naufrágio em abril de um barco turístico.‎


‎O homem de 70 anos pesquisou o desenvolvimento do espaço na construtora Shimizu antes de ser eleito pela primeira vez para em 1993. Anteriormente, atuou como ministro do Meio Ambiente e secretário-geral e chefe de política de Komeito.‎



Keiko Nagaoka, ministra do MEXT


‎Keiko Nagaoka, que garantiu seu primeiro cargo de ministra da Educação, conquistou sua primeira cadeira na dieta em 2005 após a morte de seu marido, também parlamentar, Yoji Nagaoka.‎


Aos 68 anos, promoveu políticas de aquecimento global, apoio à educação infantil, bem-estar e doenças infecciosas enquanto atuava como vice-ministra da saúde, trabalho e bem-estar e vice-ministra parlamentar da agricultura, silvicultura e pesca.‎


‎A nova ministra da educação, cultura, esportes, ciência e tecnologia é uma membra da câmara baixa por seis mandatos representando a prefeitura de Ibaraki e um membro do PLD pelo vice-presidente do partido, Taro Aso.‎


Minoru Terada, ministro de assuntos internos


O novo ministro dos Assuntos Internos, tem sido um conselheiro especial do primeiro-ministro Fumio Kishida sobre desarmamento nuclear e não proliferação.‎


‎Como nativa de Hiroshima, cuja mãe sofreu o bombardeio atômico, Terada se engajou nas bases para a conferência de revisão do Tratado de Não Proliferação Nuclear, realizada em Nova York no início deste mês.‎


‎Terada trabalhou como burocrata no Ministério da Fazenda por 24 anos. Ele foi eleito pela primeira vez para a câmara baixa em 2004 de um círculo eleitoral em Hiroshima. O homem de 64 anos ocupou cargos como vice-ministro sênior da Corregedoria.‎


Taro Kono, ministro digital


Também apontado como sucessor de Kishida além de Hayashi, Kono é conhecido pela presença nas redes sociais‎ conhecido por sua franqueza e forte presença nas redes sociais com mais de 2,4 milhões de seguidores no Twitter.‎


‎Até recentemente, servindo como chefe da Sede de Relações Públicas do PLD, o legislador de 59 anos é conhecido por ser um reformista dentro do partido conservador, mas tem sido menos vocal sobre suas posições políticas de assinatura, como a eliminação da energia nuclear.‎


‎Formado pela Universidade de Georgetown e membro da câmara baixa por nove mandatos, assumiu cargos ministeriais importantes, incluindo ministério das Relações Exteriores entre 2017 e 2019 e se comunicou com seus colegas em inglês fluente. Posteriormente, atuou como ministro da Defesa e ministro da vacinação.‎


Sanae Takaichi, minstra da segurança econômica


‎Aos 61 anos, nomeada ministra responsável pela segurança econômica, é uma conservadora firme com crenças políticas estreitamente alinhadas com Shinzo Abe.‎


‎Mais recentemente, como chefe de política do PLD, Takaichi enfatizou a necessidade de medidas contra a espionagem industrial visando tecnologias avançadas detidas por empresas japonesas.‎


Durante nove mandatos na dieta, destaca uma forte relação com Taiwan e apoia a alteração da Constituição pacifista do Japão.


Daishiro Yamagiwa, ministro da economia


‎Daishiro Yamagiwa manteve seu cargo de ministro de revitalização econômica depois que Kishida aumentou suas responsabilidades em 1º de agosto para incluir um cargo ministerial no comando das startups.‎


‎Membro da câmara baixa do PLD de sexto mandato, Yamagiwa já atuou como vice-ministro sênior da economia, comércio e indústria e presidente interino do conselho de pesquisas políticas do partido.


‎Antes de ser eleito em 2003, Yamagiwa trabalhou como veterinário.‎


Kenya Akiba, ministro da reconstrução


‎O novo ministro da reconstrução, há muito se esforçou para reconstruir o nordeste do Japão tendo servido como vice-ministro sênior da reconstrução após o terremoto e o tsunami de 2011.‎


Miyaguino e membro da Dieta por sete mandatos, é graduado pelo Instituto Matsushita. Masanobu Ogura, ministro de relações de natalidade‎


Escolhido como ministro encarregado de combater a queda da taxa de natalidade, é um ex-funcionário do Banco do Japão que atualmente atua como diretor da juventude do PLD.


‎É sua primeira atuação no gabinete desde que foi eleito pela primeira vez em 2012. Desde que entrou na política, ocupou cargos como vice-ministro parlamentar da Corregedoria e das Comunicações.‎


‎Aos 41 anos, é um membro da câmara baixa por quatro mandatos representando o oeste de Tóquio e membro da PLD liderada por Toshihiro Nikai, um ex-secretário-geral.‎


Naoki Okada, ministro da revitalização regional


Gabinete, serviu como secretário-chefe adjunto nos governos Abe e Suga.‎


Membra da câmara baixa por Ishikawa por quatro mandatos, recentemente serviu como chefe de assuntos dietéticos da bancada da câmara alta do PLD.


‎Aos 60 anos, foi inspirada a entrar na política enquanto cobria abduções norte-coreanas de cidadãos japoneses nas décadas de 70 e 80 como repórter no Hokkoku Shimbun, um jornal regional baseado em sua terra natal.‎


Koichi Tani, chefe de segurança pública


‎Koichi Tani, o novo presidente da Comissão Nacional de Segurança Pública, se tornou um legislador depois de experimentar o Sismo de Kobe 1995 enquanto servia como funcionário em sua prefeitura de Hyogo.‎


‎Aos 70 anos, atuando na dieta por sete mandatos, passou a ser vice-ministro da reconstrução e se esforçou para confortar as vítimas do desastre de 2011.‎


‎Conhecido por ser direto, ele reverencia Takao Saito, um político em tempo de guerra que se dirigiu à então Dieta Imperial em 1940, questionando as ações do Japão contra a China.‎


Yasuhiro Hanashi, ministro da justiça


‎O novo ministro da justiça é um ex-burocrata da polícia que é conhecido por sua experiência em questões juvenis.‎


‎Aos 62 anos, desempenhou um papel central no PLD no comando na compilação de um projeto de revisão da maioridade penal, que entrou em vigor em abril, e também liderou os esforços na elaboração de uma lei para ajudar as vítimas de fraudes de transferência bancária.‎


‎Legislador da por seis mandatos representando Ibaraki, Hanashi ocupou cargos como vice-ministro da justiça e da agricultura, silvicultura e pesca.‎

bottom of page