TSJ MN_edited.png

1/3

Consórcio do Japão e empresa americana cooperarão em construção de reator rápido


JAPÃO - A Agência de Energia Atômica e duas empresas japonesas assinaram na quarta-feira um acordo com a TerraPower sobre um reator rápido que a empresa de energia nuclear dos EUA planeja construir com assistência financeira do Departamento de Energia dos EUA.


Os dois lados discutirão a cooperação em tecnologia nuclear, disse o memorando de entendimento, com as discussões provavelmente se concentrarão no uso de sódio como refrigerante e na troca de informações sobre a experiência do Japão de operar o protótipo do reator fast-breeder Monju.


As duas empresas japonesas são da Mitsubishi, enquanto o co-fundador da Microsoft, Bill Gates, cofundou a TerraPower.


O acordo veio depois que o ministro da indústria japonês, Koichi Hagiuda, prometeu reforçar o desenvolvimento da tecnologia de energia nuclear de próxima geração em cooperação com os EUA durante conversas com a secretária de Energia dos EUA, Jennifer Granholm, no início deste mês.


Espera-se que a TerraPower aproveite o know-how da agência japonesa que tem um histórico de operação de reatores rápidos refrigerados a sódio, como Monju, em Fukui e o reator rápido experimental de Joyo, em Ibaraki.


A TerraPower planeja construir um reator rápido refrigerado a sódio de 345.000 quilowatts no estado americano de Wyoming a partir de 2024. Ela pretende concluir a construção em 2028.


O desenvolvimento de reatores rápidos no Japão foi interrompido desde que o governo decidiu desativar o Monju em 2016, após uma série de problemas, incluindo vazamento de refrigerante de sódio em 1995.


O consórcio japonês de três partes disse que espera aumentar sua capacidade tecnológica operando com a empresa americana.


Mas não se sabe até que ponto essa colaboração será benéfica para reiniciar o desenvolvimento doméstico de tais reatores.


A agência japonesa disse que está considerando oferecer dados operacionais em Monju e Joyo, além de usar sua instalação experimental de sódio Athena, na província de Ibaraki, para desenvolver tecnologia de segurança.


A agência, em troca, espera obter os dados da TerraPower para projetar reatores.


O Japão está adotando uma política de reciclagem de combustível nuclear na qual o plutônio extraído do combustível nuclear usado em usinas de energia é reutilizado. Os reatores rápidos desempenham um papel crucial nesse processo de reciclagem.