1650382760548_edited.png

JORNALISMO SIMPLES E DIRETO | O dia a dia do Japão

Radio Mirai (Branco).png
1650382760548.png

1/3

Coréia do Norte dispara mais dois mísseis balísticos


CORÉIA DO NORTE - A Coreia do Norte disparou dois projéteis de mísseis balísticos de curto alcance nesta segunda-feira, disseram os militares sul-coreanos, no quarto lançamento de Pyongyang em duas semanas, enquanto o país intensifica os testes de mísseis.


Os projéteis foram disparados na direção leste da área do aeroporto de Sunan, em Pyongyang, pouco antes das 9h, disse o Estado-Maior Conjunto, acrescentando que viajaram cerca de 380 quilômetros e atingiram uma altitude de cerca de 42 quilômetros.


O ministro da Defesa do Japão, Nobuo Kishi, disse que dois mísseis balísticos foram lançados às 8h49 e 8h52, e acredita-se que tenham caído na costa leste da Coreia do Norte e fora da zona econômica exclusiva do Japão no Mar do Japão.


Kishi disse a repórteres que os mísseis voaram cerca de 300 km se tivessem seguido uma trajetória normal, acrescentando que atingiram uma altitude máxima de cerca de 50 km.


O governo japonês condenou o lançamento, com o secretário-chefe do gabinete, Hirokazu Matsuno, dizendo que "ameaça a paz e a segurança de nosso país, da região e da comunidade internacional".


O governo também apresentou um protesto à Coreia do Norte por meio da Embaixada do Japão em Pequim.


O primeiro-ministro Fumio Kishida instruiu o governo a fornecer informações precisas ao público, verificar a segurança de embarcações e aeronaves e estar pronto para responder a qualquer desenvolvimento inesperado.


"É muito lamentável", disse Kishida em uma reunião de legisladores. "Devemos avançar nosso debate de segurança de forma constante, incluindo a Estratégia de Segurança Nacional", acrescentou, referindo-se às diretrizes de segurança de longo prazo do Japão que o governo pretende revisar até o final do ano.


Pyongyang lançou o que diz serem mísseis hipersônicos recém-desenvolvidos em 5 de janeiro e na última terça-feira, enquanto lançava dois suspeitos mísseis balísticos de curto alcance na sexta-feira passada. Ele disse que o lançamento de sexta-feira foi um exercício de tiro para um regimento de mísseis transportado por ferrovia.


O governo dos EUA também condenou o último movimento norte-coreano.


"Esses lançamentos violam várias resoluções do Conselho de Segurança da ONU e representam uma ameaça aos vizinhos da RPDC e à comunidade internacional", disse um porta-voz do Departamento de Estado, referindo-se à sigla da República Popular Democrática da Coreia, nome oficial da Coreia do Norte.


Resoluções do Conselho de Segurança da ONU proíbem Pyongyang de empregar tecnologia de mísseis balísticos.


O Comando Indo-Pacífico dos militares dos EUA disse que os lançamentos de mísseis “destacam o impacto desestabilizador do programa de armas ilícitas da RPDC”, acrescentando em um comunicado que o compromisso dos EUA com a defesa da Coreia do Sul e do Japão permanece firme.