top of page
1665608300863.png

JORNALISMO SIMPLES E DIRETO | O dia a dia do Japão

1665857330426.png
1665857427662.png

1/4
Buscar

Coreia do Norte diz que realizou teste final para satélite de reconhecimento


COREIA DO NORTE - Após o lançamento de dois mísseis no fim de semana, a agência estatal disse que Coreia do Norte realizou um "importante teste de estágio final" para o desenvolvimento de um satélite de reconhecimento.


A Administração Nacional de Desenvolvimento Aeroespacial disse que concluirá os preparativos para seu primeiro satélite de reconhecimento militar até abril de 2023, de acordo com a Agência Central de Notícias da Coreia.


Pyongyang também divulgou uma foto de um lançamento de projéteis, bem como imagens aéreas da capital sul-coreana, Seul, e sua cidade vizinha Incheon.


A agência espacial do Norte disse que o teste de domingo no Campo de Lançamento de Satélites de Sohae foi um "sucesso", confirmando elementos-chave, como a capacidade de processamento e transmissão de dados de dispositivos de comunicação, bem como o rastreamento e controle da precisão de um sistema de controle terrestre, informou a KCNA.


A agência o descreveu como um "lançamento de alto ângulo de um satélite de teste na altitude de 500" quilômetros que transportava três câmeras e um transmissor de vídeo, entre outros itens. Os resultados dos testes foram imediatamente comunicados à Comissão Militar Central do Partido dos Trabalhadores da Coreia, acrescentou a KCNA.


O Ministério da Defesa do Japão disse no domingo que os dois mísseis voaram 500 km, atingindo uma altitude máxima de 550 km antes de ambos caírem fora da zona econômica exclusiva do Japão. O ministério confirmou que não há relatos de danos a aeronaves ou embarcações.


Em janeiro do ano passado, o líder norte-coreano Kim Jong Un disse em um congresso do partido no poder que seu país havia concluído o projeto de um satélite de reconhecimento militar.


O Norte disparou um míssil balístico cada em 27 de fevereiro e 5 de março deste ano, afirmando que eram testes para o desenvolvimento de um sistema de satélite de reconhecimento.


Pyongyang testou mísseis balísticos, incluindo mísseis balísticos intercontinentais, a um ritmo sem precedentes desde o início deste ano, desafiando resoluções anteriores do Conselho de Segurança da ONU.


Os últimos lançamentos ocorreram depois que o Japão disse na sexta-feira que obterá "capacidades de contra-ataque" em três documentos de defesa revisados. Em um dos três documentos, as atividades militares de Pyongyang foram descritas como uma "ameaça iminente".


A Coreia do Norte também disse na sexta-feira que testou com sucesso um "motor de combustível sólido de alto empuxo" com 140 toneladas de empuxo, de acordo com a KCNA, enquanto o país busca desenvolver um ICBM capaz de ser lançado com um tempo de preparação mais curto em comparação com aqueles que usam combustível líquido.

bottom of page