1/3

Criança de 12 anos recebe cédula de votação por engano no lugar da mãe em Hakodate


HOKKAIDO - Imagine você estando numa fila para votar e de repente, você se depara com um menino com a cartela de votação para ser marcada em suas mãos! Foi isso o que aconteceu na cidade de Hakodate, em Hokkaido.


Foi descoberto que uma cédula foi emitida erroneamente para um filho de 12 anos de idade que tinha o ingresso de sua mãe, e a cédula foi posta na urna antes do dia das eleições.


A Comissão Eleitoral da Cidade disse que a identificação do eleitor era inadequada e que tomaria todas as medidas possíveis para evitar que isso se repita.


De acordo com as informações repassadas, um garoto de 12 anos com a cartela de sua mãe visitou uma seção eleitoral em Minato-machi para votar. Um funcionário deu ao filho, por engano, uma cédula eleitoral para a eleição primária, e a mesma foi posta na urna.


Mais tarde, o funcionário percebeu o erro e não lhe deu uma cédula de representação proporcional. A cédula para o eleitorado é tratada como um voto.


O comitê eleitoral municipal confirmou que o pai tinha decidido pedir a seu filho para votar porque a mãe não estava bem e não podia ir ao local de votação.


A comissão eleitoral da cidade diz que garantirá que o incidente não volte a acontecer, dizendo que a área da recepção estava lotada de pessoas que vinham votar e que não foi possível verificar visualmente a identidade da pessoa.