1/3

Criança que estava no barco é achada sem sinais vitais e número de vítimas sobe para onze


HOKKAIDO - Uma criança de 3 anos foi confirmada morta ao ser encontrada, elevando o número de mortos para 11, disseram a guarda costeira e autoridades locais.


Tendo enviado aeronaves e navios, a Guarda Costeira Japonesa e as SDF Marítima continuam procurando as 15 pessoas restantes após o acidente de sábado envolvendo o Kazu I de 19 toneladas.


As autoridades afirmam que a garota foi encontrada domingo à noite sem sinais vitais em águas a cerca de 14 quilômetros a leste de um farol perto da ponta da Península de Shiretoko, um destino popular no nordeste de Hokkaido conhecido por passeios de gelo à deriva.


De acordo com a Convenção Internacional sobre Busca e Salvamento Marítimo, a guarda costeira notificou na segunda-feira as autoridades russas de que estaria expandindo a área de busca para águas efetivamente governadas pela nação europeia. Os russos, por si só, reconheceram a comunicação, mas não irão ajudar nas buscas.


Além do farol, estão quatro ilhas há muito disputadas chamadas territórios do norte no Japão e os curilas do sul na Rússia.


É provável que a criança tenha se afastado devido ao vento e à maré. De acordo com funcionários em Shari, de onde o barco partiu, a menina estava a bordo com seus pais que continuam desaparecidos.


A Guarda Costeira e o Ministério da Terra, Infraestrutura, Transporte e Turismo disseram que os 24 passageiros variavam entre menores de 10 e 70 anos. Acreditava-se que todos os passageiros e a tripulação usavam coletes salva-vidas, mas a garota não estava usando um quando foi encontrada.