1650382760548_edited.png

JORNALISMO SIMPLES E DIRETO | O dia a dia do Japão

Radio Mirai (Branco).png
1650382760548.png

1/3

Crise na Ucrânia pode fazer subsídio de petróleo no Japão ficar cinco vezes mais caro


JAPÃO - O governo japonês está considerando aumentar seu subsídio para os atacadistas de petróleo para um máximo de 25 ienes por litro, a partir do atual limite superior de 5 ienes, em uma tentativa de lidar com a disparada dos preços do petróleo desencadeada pela invasão da Ucrânia pela Rússia.


O plano visa aliviar o impacto do aumento dos preços nas famílias e empresas, com o governo esperado para anunciar os detalhes na próxima semana.


"Por enquanto, vamos suprimir o aumento dos preços no varejo expandindo e fortalecendo bastante o programa de mitigação", disse o premiê Fumio Kishida em entrevista coletiva na sexta-feira.


O governo também está deliberando um plano para alterar o limite superior em etapas em conjunto com os aumentos de preços, de acordo com o funcionário que falou sob condição de anonimato.


O ministério da indústria lançou o programa no final do mês passado para impedir que distribuidores e importadores de petróleo repassassem preços mais altos no atacado para os consumidores, já que as preocupações com a oferta mais apertada estavam crescendo globalmente mesmo antes da invasão da Ucrânia pela Rússia na quinta-feira.


O ministério inicialmente fixou o subsídio em 3,4 ienes. Mais tarde, foi revisado para 3,7 ienes e novamente para 5 ienes para refletir os aumentos nos preços da gasolina, que agora estão acima de 180 ienes por litro, seu nível mais alto em mais de 13 anos, em algumas áreas do Japão.


O preço médio vem subindo há sete semanas consecutivas e era de 172,00 ienes por litro na segunda-feira. O PLD, no poder, liderado por Kishida, disse que o limite deveria ser de 25 ienes por litro, o que seria equivalente a invocar uma cláusula de gatilho de 2010 destinada a cortar os impostos sobre a gasolina.


As deliberações do governo ocorrem quando o contrato de entrega de abril para o petróleo de referência West Texas Intermediate atingiu brevemente US$ 100,54 por barril em Nova York na quinta-feira, seu nível mais alto desde julho de 2014.