1/3

Custo da Olimpíada e Paralimpíada de Tóquio foi abaixo do esperado em virtude da pandemia


JAPÃO - O custo total dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio foi de pelo menos 150 bilhões de ienes, menos do que o esperado, já que os jogos foram em sua maioria realizados sem espectadores, ajudando a cortar custos e outras despesas.


As reduções de custos decorrentes da ausência de espectadores devido à pandemia mais do que compensaram as perdas na venda de ingressos, estimadas em cerca de 90 trilhões de ienes, o que significa que é improvável que haja uma carga adicional para os contribuintes.


O custo total, dividido pelo comitê organizador e pelos governos central e metropolitano de Tóquio, para os eventos realizados em meio a restrições no verão passado pode ser inferior a 1 trilhão e meio.


Os organizadores aumentaram o orçamento total para 1,64 trilhão em dezembro do ano passado de seu orçamento anterior de 1,35 trilhão de ienes devido ao adiamento sem precedentes de um ano dos jogos por causa da pandemia.


Houve disputas sobre quem vai compensar as perdas resultantes de praticamente nenhuma receita com a venda de ingressos. No caso de o comitê organizador cair no vermelho, o governo metropolitano, em princípio, fica encarregado de cobrir o déficit, com o governo central entrando para ajudar, se isso não bastasse.


Os três organizadores pretendem chegar a um acordo sobre como dividir o custo total até o final do ano.


As Olimpíadas de Tóquio, o maior evento esportivo realizado desde o início do ano passado, durante os 17 dias da Olimpíada de Tóquio, envolveu cerca de 11.000 atletas de mais de 200 países e regiões até 8 de agosto.


Quase todos os locais ficaram sem espectadores pela primeira vez na história das Olimpíadas, enquanto o Japão lutava com o número de infecções por COVID-19 em seu nível mais alto em muitos meses, com Tóquio em seu quarto estado de emergência.


Apesar de ter ficado abaixo das expectativas, o custo de organizar as Olimpíadas e Paraolimpíadas subiu drasticamente em relação aos 734 bilhões de ienes estimados inicialmente pelo Japão quando fez sua oferta em 2013 para sediar os jogos.