1/3

Declaração de Emergência no Japão será emitida nesta quinta


JAPÃO - Em virtude dos números altos na pandemia, o governo emitirá uma declaração de emergência no dia 7, visando Tóquio e três prefeituras vizinhas. Depois de um "comitê consultivo" para ouvir os especialistas e um relatório da Dieta, o primeiro-ministro, Yoshihide Suga, fará uma declaração na sede das contra-medidas à noite.


Como contra-medida, Suga disse no dia 7 que o número de infectados não diminuiu em Tóquio, Saitama, Chiba e Kanagawa, está em um nível extremamente alto e é necessário ser mais enfático nas medidas de prevenção.


Antes disso, na manhã do dia 7, foi realizado um “comitê consultivo” formado por especialistas em doenças infecciosas, e o lado do governo veio à região metropolitana a partir do dia 8 para declarar a emergência. Vou explicar a política que será até o dia 7 do mês e ouvir as opiniões.


A partir da tarde, uma coletiva de imprensa será realizada no Comitê Diretivo da Câmara de ambas as Casas dos Representantes, e o primeiro-ministro fará uma declaração na sede de resposta do governo, realizada à noite.


Sob esta declaração, o governo decidiu tomar medidas limitadas para reduzir o risco de infecção em restaurantes, a fim de minimizar o impacto na economia. Os restaurantes que não seguirem as recomendações determinadas para conter a infecção, podem pagar até 60 mil ienes, como multa.


Além do pedido para as pessoas ficarem em casa, foi decidido limitar a realização de eventos à metade ou ao menos de 5.000 pessoas.


Além disso, o governo decidiu solicitar a colaboração das empresas com o objetivo de reduzir em 70% o número de pessoas que vão trabalhar, afirmando que a promoção do teletrabalho será um pilar das medidas.