1650382760548_edited.png

JORNALISMO SIMPLES E DIRETO | O dia a dia do Japão

Radio Mirai (Branco).png
1650382760548.png

1/3

Dois professores universitários comentam e dão orientações de precaução à torrencialidades


JAPÃO - Embora não tenha ocorrido grandes baixas humanas em virtude da torrencialidade na área metropolitana desde a noite de ontem, dia 12, especialistas advertem que a situação poderia ser pior e que um pequeno erro em precauções poderia ter levado a grandes desastres.


Perguntas como: "Qual era o perigo?" "O que fazer quando houver uma próxima vez?" Dois especialistas no assunto foram chamados para esclarecer as dúvidas.


A primeira pessoa consultada foi o professor Yasuo Nihei da Universidade de Ciências de Tóquio, especializado em engenharia fluvial e que investigou desastres fluviais em várias regiões.


Em Hatoyama, Saitama, um carro pequeno em uma estrada inundada foi levado junto com a correnteza e caiu em terras agrícolas ao lado da estrada. A mulher estava dentro do carro, mas conseguiu escapar no momento em que o carro foi varrido pela água.


De acordo com as filmagens do gravador de direção e da mulher que estava dirigindo, o volante tornou-se subitamente ineficaz e o carro foi varrido em questão de segundos e caiu.


Em estradas inundadas, a flutuabilidade do carro atua sobre ele, e se houver uma corrente na água, até mesmo um carro pode ser facilmente varrido.


"Dependendo do tipo de carro, algumas dezenas de centímetros de água podem parar o motor e impedir que as portas se abram. Os carros não são necessariamente mais capazes de resistir a inundações mais profundas do que aqueles a pé, e como os desastres do passado têm repetidamente causado danos, nesse casos é necessário aconselhar as pessoas a não dirigir em estradas inundadas".


Ele diz que locais alagados é particularmente perigoso e é necessário evacuar o mais rápido possível em casos como esse. A ocorrência teve epicentro quando as águas do rio Hato transbordou e invadiu as estradas.


Uma grande quantidade de grama e árvores foi enredada nos parapeitos da ponte no local, e a montante da ponte uma cerca tinha caído devido à força da água transbordante.


Segundo o professor Nihei, quando o nível do rio sobe, grama, madeira à deriva e lixo se acumulam nas pontes e obstruem o fluxo de água, de modo que o nível da água tende a subir rapidamente perto das pontes, e um fenômeno conhecido como "corrente de desvio" ocorre frequentemente, onde a água flui:


"Se a situação onde a vegetação e a madeira à deriva se acumulam nas pontes se torna em grande escala, isso pode levar a inundações generalizadas. É importante evacuar o mais rápido possível, pois a área próxima às pontes é considerada de maior risco. E ao evacuar, evite tomar rotas onde haja encontros de correntes de água".


Em Namegawa, também em Saitama, um "túnel" sob uma linha ferroviária foi inundado e dois carros ficaram presos dentro dela.


"Quando a chuva forte cai em um curto período de tempo, a drenagem não consegue acompanhar e a água se acumula em um nível mais baixo do que a área ao redor, tal como uma passagem inferior. É difícil ver a profundidade das inundações ao dirigir e, no passado, houve casos em que motoristas entraram em passagens subterrâneas sem saber que estavam inundadas e causaram danos. Favor verificar com antecedência a localização das passagens inferiores e evitar passar por elas durante a chuva forte".


Ao longo do rio Hato, que corre através da prefeitura de Saitama, foram observados alguns danos onde as margens do rio desabaram.


"Quando o nível da água sobe devido às fortes chuvas, a força da água se torna mais forte, e mesmo as estradas de asfalto podem ser raspadas e desabar."


Segundo o professor Nihei, o risco é maior quando o rio curva, como age a força centrífuga, exercendo mais força na margem direita se o rio curva para a esquerda, e na margem esquerda se curva para a direita.


Em desastres anteriores, houve muitos casos de pessoas que caíram em suas mortes porque não tinham consciência de que a estrada ao longo do rio havia desabado. Ao evacuar, não siga as instruções do sistema de navegação de seu carro, mas evite as estradas ao longo dos rios".


Em rios urbanos, observe as informações meteorológicas e tome decisões de evacuação.


As fortes chuvas também fizeram com que o rio Meguro, que corre através de Tóquio, excedesse temporariamente o nível de risco de inundação em um ponto de observação.


Uma verificação dos registros do nível da água mostra que o nível da água no rio subiu 2,7 metros nas duas horas das 22h até a meia-noite de hoje, dia 13.


Em 2008, o nível da água do rio Tsuga, que corre através da cidade de Kobe, subiu aproximadamente 1,30 m em 10 minutos, e cinco pessoas, incluindo crianças do ensino fundamental e do jardim de infância, foram varridas e mortas.


"Se você olhar para o nível da água do rio e pensar que ainda é seguro, o nível da água subirá tudo de uma vez e você não conseguirá escapar a tempo. É importante verificar as informações meteorológicas e ficar longe do rio quando estiver chovendo nas proximidades ou rio acima. Em Tóquio, 50 mm de chuva já é sinal vermelho".



A segunda pessoa foi o Professor Motoyuki Ushiyama, da Universidade de Shizuoka, que tem pesquisado os danos reais causados pelas chuvas torrenciais por muitos anos.


Um total de nove avisos de "Informações Recordes de Chuva Pesada de Curta Duração" foram emitidos em Saitama durante a chuva na noite de ontem. Estas informações indicam que há chuvas intensas que podem levar a um desastre.


Como resultado de um grupo liderado pelo grupo do Professor Ushiyama que fez um levantamento de 4 anos, entre 2016 e 2020, para fazer examinar o caso.


De fato, na noite desta terça, dia 12, foram relatados três estados de atenção e alerta para Hatoyama e Higashimatsuyama. Deslizamentos e enchentes de rios ocorreram nas cidades de Ranzan, Sakado e em outras cidades.


"Quando informações graváveis sobre chuvas fortes de curta duração são repetidamente anunciadas em locais similares, é extremamente provável que tenha ocorrido um desastre. Não me surpreendente que inundações e deslizamentos de terra tenham ocorrido na área ao redor e que a área esteja em um estado perigoso, portanto, garanta a segurança imediatamente".


O professor também aponta que é necessário não se forçar a ir lá fora quando recordes dessa natureza são anunciados repetidamente. Nas recentes chuvas fortes, houve uma série de casos de desastres ocorridos enquanto as pessoas estavam evacuando.


Segundo o professor Ushiyama, das 1465 vítimas de ventos e inundações entre 1999 e 2020, aproximadamente 50% morreram ao ar livre, o que significa que as atividades ao ar livre durante chuvas fortes podem ser perigosas.


"Se as condições ao redor estiverem se deteriorando, em vez de sair para procurar abrigo em uma área de evacuação remota, suba em sua casa ou mude-se para um edifício resistente em sua vizinhança para garantir sua segurança".


Na cidade de Hatoyama, onde chuvas fortes ocorreram desta vez, a cidade não anunciou uma ordem de evacuação ou informações sobre evacuação para os idosos.


A cidade declarou que, "Como as estradas já estavam inundadas, havia o risco de desastres secundários se emitíssemos informações exortando as pessoas a evacuar, então decidimos pedir precauções via rádio e não anunciamos nenhuma ordem de evacuação".


As autoridades locais podem não ser capazes de anunciar as informações de evacuação a tempo. Em alguns casos, como quando são emitidas continuamente informações sobre chuvas intensas em curto prazo, é necessário tomar medidas imediatas para se proteger, e não apenas as informações de evacuação das autoridades locais.


O mapa mostra o nível de risco de desastres causados por chuvas fortes em diferentes cores.


Também é importante referir-se a múltiplos tipos de informações de prevenção de desastres, tais como informações de desastres de deslizamentos de terra.