1650382760548_edited.png

JORNALISMO SIMPLES E DIRETO | O dia a dia do Japão

Radio Mirai (Branco).png
1650382760548.png

1/3

Efeitos da pandemia fazem poucos casamentos serem registrados nos cartórios japoneses


JAPÃO - Apesar dos efeitos da pandemia terem contribuído para que apenas 150 mil casais pudessem alterar seus estados civis no cartório, segundo um estudo recente, o número vai além dos baixos recordes em 12 anos.


A pandemia causou um grande declínio no número de novos casamentos no Japão, até o fim de 2022, é esperado que cerca de 150 mil casais possam dar seus primeiros beijos de marido e mulher.


A queda, acredita-se ser resultado de vários fatores, incluindo menos oportunidades de socialização devido a restrições relacionadas à pandemia, o que também pode levar a cerca de 243.000 bebês a menos nascerem se não houver recuperação na nova taxa de casamento.


Porém as descobertas dos professores Asako Chiba e Taisuke Nakata vão além dos números de 2020 a atualidade, ao dizerem que o Japão já enfrentava uma tendência preocupante de queda no número de casamentos e recém-nascidos.


Segundo o governo, o número de novos casamentos no país diminuiu quase todos os anos, com apenas 700.000 em 2010, num universo de 128 milhões na época.


Com base na tendência, os pesquisadores estimaram o número esperado de novos casamentos entre o início de 2020 e o final de 2022 sem a pandemia e os compararam com os números reais para 2020 e estimativas para os próximos dois anos.


O número de novos casamentos em 2020 ficou em torno de 526.000, cerca de 50.000 abaixo do valor projetado, enquanto o número para 2021 era esperado para cerca de 501.000, cerca de 63.000 a menos do que a previsão, disseram os pesquisadores.


A tendência de declínio deve continuar em 2022, embora haja sinais de recuperação, com o número de casamentos provavelmente totalizando cerca de 515.000, cerca de 38.000 abaixo da projeção.


Os pesquisadores também atribuíram o aumento do estresse financeiro como um dos fatores ligados ao declínio projetado.


Os pesquisadores alertaram que, a menos que haja um aumento significativo no número de nascimentos por mulher, geralmente, a diminuição dos casamentos levará diretamente a uma queda no número de nascimentos.


"O impacto social e econômico da pandemia leva tempo para se manifestar", disse Chiba. "Os formuladores de políticas precisam reconhecer que uma crise está se aproximando constantemente."


O número de casamentos anuais no Japão vem caindo constantemente desde o pico de mais de 1 milhão no início da década de 1970. O número de nascimentos também tem tendência de queda, com o número caindo para um recorde de cerca de 810.000 em 2021 de seu pico em torno de 2,09 milhões em 1973.