1/3

Em dia de folga de Osaka, Daniel Taro conquista feito inédito em sua carreira no Aberto da Austrália


AUSTRÁLIA - O nipo-americano, Daniel Taro, conquistou uma das maiores vitórias de sua carreira na quinta-feira, avançando para a terceira rodada do Aberto da Austrália com uma derrota por dois sets sobre o britânico Andy Murray.


O 120º do ranking, que nunca passou da segunda rodada de um grande torneio, venceu Murray por 6-4, 6-4, 6-4 (3 sets a 0) num jogo de 2 horas e 48 minutos.


Três vezes vencedor do Grand Slam, Murray recebeu uma entrada curinga para o Aberto da Austrália, onde ele estava tentando continuar sua escalada de volta ao número 113 após uma grande cirurgia no quadril.


Mas foi Daniel, de 28 anos, que jogou como o mais talentoso dos dois, ao sacar e volear para uma vitória memorável.


"É incrível", disse Daniel. "Vencer um jogo como este aqui com muita gente, especialmente depois do COVID, jogando sem torcida, e de repente posso jogar este grande jogo. É inacreditável."


Daniel fez 12 aces contra sete de Murray e fez 46 lances corretos contra 38 do escocês. O atleta olímpico japonês mostrou sua determinação ao salvar quatro break points no segundo jogo do segundo set antes de ganhar um break point crucial no jogo seguinte.


Daniel agradeceu à torcida australiana pelo apoio vocal, que ficou mais alto à medida que se aproximava da improvável vitória sobre Murray, que nunca havia perdido para um adversário fora do top 100 em um Grand Slam.


"Eu estava tentando sentir essa energia no meu corpo e tive arrepios. Foi incrível, obrigado", disse Daniel, que alcançou o 64º lugar na carreira em meados de 2018.


"Mesmo que tenha sido três sets, foi uma partida longa. Vou tentar me recuperar o melhor que puder e não fazer nada muito louco".