1/3

Empresa de transporte de Fukuoka fabrica óleo diesel usando caldo de lámen


FUKUOKA - O presidente de uma empresa de transporte no sudoeste do Japão descobriu uma maneira de abastecer seus caminhões com um combustível biodiesel feito em parte de restos de caldo de sopa de lámen "tonkotsu".


A empresa, Nishida Shoun, com sede na província de Fukuoka, mistura banha extraída do caldo, que é feito de ossos de porco, com um combustível feito de óleo de cozinha usado.


Já começou a usar o óleo diesel em alguns de seus 170 caminhões e planeja usá-lo em todos a partir de setembro.


Uma alternativa eficaz ao diesel de petróleo, o combustível biodiesel é conhecido por reduzir as emissões de gases de efeito estufa.


O presidente da empresa, Masumi Nishida, teve a ideia de usar o caldo tonkotsu para a produção de combustível em 2013, quando foi abordado por um operador de uma cadeia de ramen enquanto conduzia uma pesquisa sobre combustível biodiesel derivado de óleo vegetal.


A operadora disse que teve que pagar pelo descarte do caldo restante e questionou se ele poderia ser usado em seu lugar.


À altura do desafio, Nishida, de 74 anos, desenvolveu um dispositivo para separar a banha do caldo que pode ser colocado nas cozinhas das lojas de ramen.


Embora a banha tenda a solidificar facilmente em comparação com o óleo vegetal, Nishida descobriu uma maneira de eliminar certos elementos durante o refino para que pudesse ser misturado ao combustível biodiesel feito de óleo de cozinha usado.


Atualmente, a empresa compra banha e óleo de cozinha usado de cerca de 2000 restaurantes e os utiliza para produzir cerca de 3000 litros de combustível por dia em sua fábrica na prefeitura.


“No início, eu não tinha conhecimento de química e era tudo sobre tentativa e erro. Mas meu desenvolvimento viu a luz do dia quando as questões ambientais estão se tornando um grande desafio”, disse Nishida.