1/3

Empresa em Takamatsu constrói planta para produção de etanol de shochu


KAGAWA - Uma empresa de gestão de condomínios na Prefeitura de Kagawa, construiu uma usina para produzir etanol combustível a partir do líquido residual produzido no processo de fabricação do shochu destilado de destilados japoneses.


A Anabuki Housing Service desenvolveu a planta na província de Miyazaki, onde o shochu é amplamente produzido em uma época em que o custo do tratamento de resíduos líquidos era um problema para as cervejarias de pequeno e médio porte.


As cervejarias de saquê de pequeno e médio porte produzem dezenas de toneladas de resíduos líquidos por dia, e muitas delas pedem às empresas de eliminação de resíduos para despejá-los, o que custa cerca de 10.000 ienes (US$ 92) por tonelada.


Uma subsidiária da empresa começou a colaborar com a Universidade de Miyazaki em 2014 para desenvolver a tecnologia para utilizar os resíduos e ela será colocada em operação em escala real em maio.


O etanol é produzido misturando-se o líquido residual com o resíduo alimentar rico em amido, como de batata, fermentando-o e destilando-o.


A planta pode processar 15 toneladas de resíduos líquidos por dia e produzir 1,2 toneladas de etanol. O custo de descarte é cerca de metade do método convencional.


O etanol produzido é usado como combustível para o funcionamento da usina. Além disso, o resíduo deixado após a destilação do líquido residual pode ser reciclado em pellet combustível.


A planta também será usada como planta modelo, e a empresa espera introduzir a tecnologia nas cervejarias locais.


A fábrica tem uma área de cerca de 2.060 metros quadrados e uma área total de cerca de 360 ​​metros quadrados.