TSJ MN_edited.png

1/3

Empresas revivem cerimônias presenciais à medida que novos recrutas começam a trabalhar


JAPÃO - Novos recrutas em empresas, escritórios públicos e outras organizações no Japão começaram a trabalhar na sexta-feira, início do ano fiscal, com algumas empresas revivendo cerimônias presenciais pela primeira vez desde o início da pandemia há mais de dois anos.


A Toyota, em Aichi, e a Kansai Electric, com sede em Osaka, estavam entre várias grandes empresas que realizaram cerimônias de entrada presenciais novamente em sua sede.


"A economia e a sociedade de nosso país estão enfrentando tempos turbulentos. Para superar essas mudanças, quero que você quebre suas conchas de bom senso e estereótipos com pensamento flexível", disse o presidente da Kansai Electric, Takashi Morimoto, a cerca de 270 novos recrutas.


A gigante eletrônica Panasonic, que se transformou em uma holding na sexta-feira, realizou uma cerimônia na sede na cidade de Kadoma, em Osaka, com cerca de 70 de seus novos funcionários em suas empresas do grupo.


"Fizemos um novo começo e demos um passo em direção a um novo futuro. Gostaríamos de progredir fortemente como um todo para fazer todo o grupo brilhar", disse o presidente da Panasonic Holdings, Yuki Kusumi.


Na sede da Hato Bus em Tóquio, que oferece passeios pela capital, sete novos recrutas, todos com 18 anos, participaram da cerimônia de entrada.


“Precisamos pensar no que podemos fazer e como podemos agir para que a indústria do turismo recupere seu brilho”, disse Riria Kanbayashi na cerimônia, referindo-se ao duro golpe desferido no setor pela pandemia.


As cerimônias de entrada deste ano coincidiram com a redução da idade adulta de 20 para 18 anos.


Na Agência de Assuntos do Consumidor, que vai reforçar as medidas contra fraudes por parte de empresas dirigidas aos jovens, 12 novos funcionários estiveram presentes na cerimónia.


"Alguns de vocês têm 18 anos e trabalharão como adultos. Quero que pensem amplamente sobre o que será benéfico para as pessoas", disse a comissária Akiko Ito.


Os governos locais em três províncias do nordeste que foram severamente atingidas pelo terremoto e tsunami de março de 2011 realizaram cerimônias para emitir cartas de nomeação.


Em Higashimatsushima, na província de Miyagi, onde mais de 1000 pessoas perderam a vida no desastre, seis novos funcionários se juntaram ao governo da cidade.


Sae Tasaki, 18, que foi designado para a seção de política de reconstrução, disse: "Quero ser alguém que possa tomar a iniciativa quando ocorrer um desastre".


Em Soma, na província de Fukushima, onde cerca de 30 pessoas continuam evacuadas de suas casas depois que a área foi atingida por um forte terremoto em 16 de março, Shogo Sato, de 29 anos, participou de um evento no qual foi promovido a funcionário regular de um trabalhador.


"Quero criar uma cidade onde as vítimas de desastres possam viver sentindo-se aliviadas e os jovens queiram continuar a viver", disse Sato.