TSJ MN_edited.png

1/3

Enviado do Japão à Coreia do Sul repreende deputado por comentário sobre Moon


CORÉIA DO SUL - O embaixador japonês na Coreia do Sul Koichi Aiboshi repreendeu seu vice por fazer uma "observação extremamente inadequada" durante uma conversa com um repórter da mídia local, disse a embaixada japonesa em Seul no sábado.


O anúncio foi feito depois que a emissora sul-coreana JTBC informou no dia anterior que Hirohisa Soma, vice-chefe da missão na embaixada, disse a um de seus repórteres que o presidente sul-coreano Moon Jae In está em um cabo de guerra apenas com ele mesmo por causa de laços desgastados entre o Japão e a Coreia do Sul, usando uma expressão sexualmente explícita. A embaixada disse que Soma imediatamente se retratou.


O primeiro vice-ministro das Relações Exteriores da Coreia do Sul, Choi Jong Kun, chamou Aiboshi no sábado para protestar contra o comentário de seu deputado e pediu que o governo japonês tomasse medidas para evitar um incidente semelhante. O governo sul-coreano disse que o embaixador expressou seu pesar ao ministro.


O incidente ocorreu enquanto Moon está considerando visitar o Japão para participar da cerimônia de abertura das Olimpíadas de Tóquio na próxima sexta-feira e manter conversas com o Primeiro Ministro Yoshihide Suga.


Japão e Coréia do Sul não mantêm negociações de cúpula desde dezembro de 2019, quando o antecessor de Suga, Shinzo Abe e Moon se encontraram. Em junho, agora sob gestão de Suga, trocaram saudações em um evento de cúpula do Grupo dos Sete na Grã-Bretanha.


As relações entre o Japão e a Coréia do Sul continuam tensas devido, em grande parte, a uma rixa persistente do país vizinho sobre a guerra.