1650382760548_edited.png

JORNALISMO SIMPLES E DIRETO | O dia a dia do Japão

Radio Mirai (Branco).png
1650382760548.png

1/3

Estilista Hanae Mori morre aos 96 anos


JAPÃO - A pioneira estilista japonesa Hanae Mori morreu de causas naturais aos 96 anos em sua casa no dia 11 de agosto, mas sua assessoria informou na manhã desta quinta, dia 18.


A pioneira da moda tornou-se a primeira japonesa a ser listada como uma estilista oficial de "alta costura" em Paris em 1977. Mori apresentou suas coleções por décadas no Japão e no exterior até se aposentar em 2004.


A carreira de Mori incluiu projetar um vestido branco para a imperatriz japonesa Masako usado durante as celebrações de casamento para seu casamento com o imperador Naruhito em 1993. Ela também criou fantasias para centenas de filmes japoneses na década de 1950, e nos anos posteriores para o teatro Noh e Kabuki.


Ganhando atenção por seus trabalhos fundindo o tradicional quimono japonês em vestidos, Mori projetou uniformes, como várias edições para comissárias de bordo da Japan Airlines e a roupa oficial usada pela equipe japonesa durante a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Barcelona em 1992.


Nativa de Shimane, em 1926, Mori mudou-se para Tóquio com sua família e se formou na Universidade Cristã da Mulher de Tóquio.


Depois de abrir seu primeiro ateliê, Hiyoshiya, como costureira no distrito de Shinjuku, em Tóquio, em 1951, ela realizou seu primeiro desfile de moda no exterior em Nova York em 1965.


Em 2002, a marca homônima de Mori faliu com uma dívida de mais de 10 bilhões de ienes. Depois, ela dedicou-se a projetar roupas de alta costura, antes de realizar seu último desfile de moda em Paris, em 2004.


Mesmo depois de se aposentar da vanguarda do negócio da moda, Mori criou figurinos para óperas na década de 2010.


Tornou-se a primeira mulher membro da Associação japonesa de Executivos Corporativos em 1986. Ela recebeu do governo japonês em 1988 a Medalha com Fita Roxa, uma honra concedida àqueles que fizeram contribuições para desenvolvimentos acadêmicos e artísticos.


Em 2002, Mori recebeu a Legião de Honra, a condecoração mais prestigiada da França, no posto de oficial.


"Ela foi uma pioneira da moda no Japão. Numa época em que a indústria não havia sido estabelecida, ela moldou o que significava trabalhar como designer", disse o curador de moda e pesquisador Akiko Fukai.


"Ser a primeira japonesa listada como estilista de alta costura em Paris, o pico mais alto do mundo da moda, significa que ela foi reconhecida no cenário global. Ela deixou uma enorme marca.


As netas de Mori, Izumi Mori e Hikari Mori, são modelos de moda no Japão.