1650382760548_edited.png

JORNALISMO SIMPLES E DIRETO | O dia a dia do Japão

Radio Mirai (Branco).png
1650382760548.png

1/3

EUA decide anunciar "boicote diplomático" aos Jogos de Pequim em 2022


EUA - O governo americano do presidente Joe Biden disse na segunda-feira que decidiu por um chamado "boicote diplomático" às Olimpíadas de Pequim em fevereiro, em uma demonstração de protesto contra os alegados abusos dos direitos humanos na China contra a minoria uigur muçulmana e outros.


"O governo Biden não enviará nenhuma representação diplomática ou oficial para as Olimpíadas de Inverno de Pequim 2022", disse a secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, em um anúncio que certamente prejudicará ainda mais os laços dos EUA com a China em meio à rivalidade crescente em áreas que vão desde militar a econômica. e Tecnologia.


A medida visa enviar uma mensagem de que os Estados Unidos não podem prosseguir com "negócios como de costume", dadas as alegadas violações dos direitos humanos na China, que Washington classificou como "genocídio".


Os atletas ainda poderão competir no evento esportivo global programado para começar em 4 de fevereiro.


Os Estados Unidos informaram seus aliados sobre a última decisão e "deixaremos que eles tomem suas próprias decisões", disse Psaki.


Países como a Grã-Bretanha e a Austrália têm considerado um boicote diplomático, enquanto o primeiro-ministro japonês Fumio Kishida disse no mês passado que uma decisão será tomada levando em consideração os interesses nacionais de seu país.


A China tem estado sob escrutínio internacional sobre o tratamento dado aos uigures e outros grupos minoritários na região de Xinjiang, no extremo oeste, que, segundo o governo dos Estados Unidos, inclui detenção em massa, esterilização forçada, trabalho forçado e outros abusos.


Pequim negou as acusações e expressou forte oposição às ações que "politizam" os esportes, apesar de ainda estar sob mistério o caso da tenista Peng Shuai, que passou uma semana sem dar explicações sobre seu paradeiro após desabafar na internet de um caso amoroso forçado com um ex-vice premiê da China.


A China se comprometeu na segunda-feira a tomar medidas retaliatórias se os Estados Unidos implementarem o boicote diplomático, sem entrar em detalhes sobre que tipo de medidas seriam.


Biden disse em novembro que seu governo estava considerando um boicote diplomático às Olimpíadas de Pequim. A presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, Nancy Pelosi, pediu no início deste ano, durante uma audiência no Congresso, que os líderes mundiais boicotem os jogos.


Os Estados Unidos boicotaram totalmente as Olimpíadas em 1980, quando Moscou foi o anfitrião, em protesto contra a invasão do Afeganistão pela União Soviética um ano antes.


Enquanto o então governo do presidente Jimmy Carter reunia apoio para o boicote, mais de 60 países, incluindo o Japão, se recusaram a participar dos Jogos de verão. Mas países como a Grã-Bretanha e a França não aderiram ao movimento naquela época.